0

Camarões supera crise com Eto'o, goleia Tunísia e se classifica para Copa

17 nov 2013
13h54
atualizado às 17h20
  • separator
  • 0
  • comentários

Os destratos entre o atacante Samuel Eto’o e o restante da seleção camaronesa ficaram em segundo plano neste domingo, data importantíssima para o futebol do país africano. Com boa atuação dentro de casa, a equipe venceu a Tunísia por 4 a 1, superou a crise fora de campo e confirmou vaga para a Copa do Mundo de 2014, que será disputada no Brasil.

Jean Makoun festeja classificação de Camarões com a bandeira do país
Jean Makoun festeja classificação de Camarões com a bandeira do país
Foto: AFP

Na partida de ida, os dois times haviam empatado por 0 a 0. Empate com gols daria a classificação à Tunísia, que ameaçou Camarões durante o segundo tempo, mas não conseguiu evitar a perda da vaga. Camarões garantiu sua 7ª participação em Copas do Mundo – na melhor delas, em 1990, surpreendeu o mundo e chegou às quartas de final.

O primeiro gol da partida saiu logo aos 4min, com Webó. Aos 29min, Moukandjo fez grande jogada no ataque, escapou da marcação de dois adversários e bateu firme para ampliar o placar. No segundo tempo, a Tunísia diminuiu aos 5min, quando Akaichi recebeu lançamento, ganhou da marcação e venceu o goleiro Itandje. O gol reacendeu om confronto.

Antes que os tunisianos concretizassem a reação, no entanto, os camaroneses ampliaram. Ekotto cobrou escanteio da direita, Makoun subiu mais alto que a defesa rival e testou para as redes. Já aos 41min, Moting dominou na entrada da área, bateu cruzado e acertou a trave; no rebote, Makoun mostrou frieza para cortar o goleiro, acompanhado pelo zagueiro, e fechar a goleada.

Em campo durante os 90 minutos, mas sem grande destaque, esteve o atacante Samuel Eto’o, alvo de polêmica na seleção africana. Na quinta-feira, disse que os companheiros decidiram não passar a bola para ele, por isso atuou recuado no meio-campo no confronto de ida contra a Tunísia. A declaração não foi bem recebida pela seleção, e o técnico Volker Finke, que estava presente na coletiva, desmentiu na hora.

As polêmicas de Eto’o tumultuaram o ambiente camaronês nos últimos meses. Em outubro, ele abandonou a aposentadoria em partidas internacionais a pedido do presidente do país, Paul Biya. Antes, havia liderado greve de atletas pelo recebimento de um bônus pedido pela federação e chegou a denunciar um plano segundo o qual estavam tentando envenená-lo nas concentrações.

Fonte: Terra
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade