1 evento ao vivo

Cobrado por falta de fair play, Jô destoa e não chia da arbitragem

21 set 2017
01h07
atualizado às 01h07
  • separator
  • comentários

Após ser duramente criticado por marcar um gol com o braço na vitória por 1 a 0 sobre o Vasco, o centroavante Jô evitou criticar o árbitro que o expulsou no empate por 0 a 0 com o Racing, na noite desta quarta-feira, em Avellaneda. Os seus companheiros, ao contrário, estavam revoltados com a atuação do uruguaio Leodan González no jogo em que o Corinthians acabou eliminado da Copa Sul-Americana.

"Levei o cartão amarelo em uma disputa de bola no alto. Depois, dei um carrinho e, como já tinha um cartão, fui expulso. Não tenho o que questionar da arbitragem. Vamos seguir em frente", disse Jô, político. Além dele, o meia Rodriguinho também foi expulso, três minutos depois de substituir o armador Jadson.

Jô está escaldado em relação às suas declarações. Deixando o gramado de Itaquera na rodada passada do Campeonato Brasileiro, o centroavante defendeu que não sabia com qual parte do corpo havia anotado o seu gol sobre o Vasco. Muitos lembraram que, no início do ano, ele se beneficiou de um gesto de fair play do zagueiro são-paulino Rodrigo Caio, que o livrou de um cartão amarelo nas semifinais do Campeonato Paulista.

Agora, Jô espera ser cobrado pela expulsão contra o Racing. "Futebol é assim, muito dinâmico. É uma nova polêmica", sorriu. "Eu nunca tinha sido expulso. É mais uma coisa a ser discutida, mas jogo futebol há muitos anos e estou acostumado", completou.

O próximo adversário do Corinthians será justamente o São Paulo de Rodrigo Caio. Jô e os seus companheiros irão ao Morumbi na manhã de domingo com a expectativa de aumentar ou ao menos manter a larga vantagem que têm na liderança do Campeonato Brasileiro.

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade