PUBLICIDADE

Briga na final teve provocação: "Palmeiras não tem Mundial"

Reservas, pessoal da comissão técnica e dirigentes de Fla e Palmeiras se estranharam durante o segundo tempo da decisão da Supercopa

12 abr 2021 14h40
| atualizado às 16h28
ver comentários
Publicidade

Discussões acaloradas, empurrões e até algumas trocas de tapas marcaram o enfrentamento de reservas de Flamengo e Palmeiras, com o reforço das respectivas comissões técnicas e de alguns de seus dirigentes, nos minutos finais da decisão da Supercopa, nesse domingo (11), no Mané Garrincha, em Brasília. Em meio ao tumulto, flamenguistas acirraram o ânimo ao se voltar para os rivais e provocar: “Deixa pra lá, o Palmeiras não tem Mundial!”

Gabigol puxa o canto de “o Palmeiras não tem Mundial” após títulos do Flamengo em 2019 (Foto: Reprodução)
Gabigol puxa o canto de “o Palmeiras não tem Mundial” após títulos do Flamengo em 2019 (Foto: Reprodução)
Foto: Gazeta Esportiva

Isso quase desencadeou um briga generalizada. Mas o pessoal do 'deixa disso' conseguiu mais sucesso e contornou a situação em poucos minutos. Esse relato foi feito ao Terra por um segurança do estádio, que atuou para separar os mais exaltados.

Quem esteve na linha de frente do tumulto foram exatamente os seguranças dos dois clubes, que compraram a 'bronca' de suas equipes. Entre eles o ambiente ficou mais pesado, com ofensas recíprocas e tentativas de agressão física, contidas por alguns colegas.

Na verdade, o tumulto começou quando o auxiliar-técnico do Palmeiras, João Martins, foi expulso e seguiu até o vestiário falando que era melhor “entregar a taça logo” para o Flamengo. Rubro-Negros que ouviram o desabafo reagiram e então houve o início do corre-corre.

Pouco depois, com o título do Flamengo obtido em cobranças de pênaltis, o clima já estava mais serenado e não ocorreu nenhum novo incidente.

 

Fonte: Silvio Alves Barsetti
Publicidade
Publicidade