PUBLICIDADE

Com direito a música cantada no gramado, The Weeknd faz show incrível no Super Bowl

Cantor canadense gastou R$ 38 milhões para garantir que apresentação sairia do jeito desejado

7 fev 2021
23h11 atualizado às 23h20
0comentários
23h11 atualizado às 23h20
Publicidade

Foi diferente dos anos anteriores, mas ainda foi animado: o cantor The Weeknd fez um show espetacular no intervalo do Super Bowl LV. Por causa das restrições necessárias para evitar a transmissão do coronavírus, o Raymond James Stadium, em Tampa, na Flórida, não pode receber o público total e, quem estava presente, não pode ficar próximo ao cenário, montado nas arquibancadas. Mas ainda houve uma novidade: o artista canadense não utilizou uma estrutura definida como palco e desceu ao gramado para a última música.

Ao longo de 13 minutos, The Weeknd cantou parte de seus grandes sucessos, como 'Starboy' e 'The Hills'. A apresentação também contou com shows de luzes e fogos de artifício, e a presença de um coral atrás em uma espécie de bancada na primeira parte. Depois, o cantor entrou pelos corredores de uma labirinto com luzes douradas para cantar 'Can't Feel My Face', antes de sair de volta ao palco para as interpretações de 'I Feel It Coming' e 'Save Your Tears'.

Em seguida, 'Earned It' foi cantada e, por fim, com a presença do cantor e de dançarinos (estes segurando instrumentos de luz) no gramado, chegou a vez de 'Blinding Lights'. Não é comum que a atração principal vá diretamente ao campo do jogo.

E não foi para menos: The Weeknd gastou mais de US$ 7 milhões (R$ 38 milhões) do próprio bolso para garantir que o show aconteceria exatamente da forma que ele desejava. O cantor afirmava que sempre foi um sonho se apresentar no intervalo de um dos eventos esportivos mais assistidos no mundo e, segundo Amir 'Cash' Esmailia, empresário do artista, isso aconteceu ainda antes do esperado.

E, como sempre, não demorou para que outras estrelas reaparecessem: o jogo entre Tampa Bay Buccaneers e Kansas City Chiefs foi retomado apenas poucos minutos após o espetáculo.

Estadão
Publicidade
Publicidade