6 eventos ao vivo
Logo do Seleção Francesa
Foto: terra

Seleção Francesa

O nascimento de um craque

Mbappé, 19 anos, um dos filhos da Mama África, brilha em rodada que tirou Messi e Cristiano Ronaldo da Copa

30 jun 2018
17h15
atualizado às 17h59
  • separator
  • 0
  • comentários

Muito prazer, Argentina! Eu sou o Mbappé! Se o saudoso Luciano do Valle estivesse vivo, o famoso bordão do narrador cairia como uma luva para descrever o que foi o jogo entre franceses e argentinos, o mais emocionante da Copa até agora.

Foto: Jornal do Brasil


O início arrasador da França sugeria até uma goleada histórica. Logo aos 10 minutos, Mbappé, filho de camaroneses, arrancou do campo de defesa, percorreu 64 metros em um ritmo alucinante, no melhor estilo Bolt, até ser derrubado na área por Rojo. Pênalti que Griezmann cobrou com categoria.

Estava tão fácil que os franceses deram uma relaxada, depois de desperdiçarem contra-ataques criados graças ao desespero e ao desarranjo dos argentinos.

O castigo veio com um golaço de Di Maria, que empatou o jogo aos 42 do primeiro tempo. E a Argentina virou com Mercado, que desviou sem querer um chute de Messi, aos 2 do segundo tempo.

O sonho da classificação argentina durou exatos dez minutos. Pavard acertou uma trivela, de primeira, para deixar tudo igual. E a partir daí o que se viu foi uma aula de futebol dos filhos da Mama África. Pogba (Guiné), Matuidi (Angola), Kanté (Mali) foram coadjuvantes de luxo para que Mbappé fizesse dois gols e liquidasse a Argentina, que com a gana habitual ainda conseguiu diminuir com Aguero, nos acréscimos.

A alegria de Mbappé ao final da partida contrastava com o olhar perdido de Messi, mirando nos torcedores argentinos e revivendo em minutos as cenas das quatro Copas que disputou e perdeu.

No vai e vem da estação de trem do futebol, a bola encontrou o novo herói Mbappé e se despediu de Messi e de Cristiano Ronaldo.

O atual melhor do mundo foi muito bem marcado pela defesa uruguaia e dessa vez não carregou Portugal nas costas.

Quem brilhou foi outro trintão, Cavani, que logo aos 7 minutos completou de cabeça um cruzamento de Luisito Suárez.

Cavani coloca o Uruguai de novo na frente
Cavani coloca o Uruguai de novo na frente
Foto: Murad Sezer / Reuters


No segundo tempo, Pepe teve a honra de furar a zaga celeste pela primeira vez na Copa, mas não deu para comemorar muito.

O iluminado Cavani garantiu a vitória com um belo gol. E depois saiu cansado, com dores e amparado por Cristiano Ronaldo, na melhor jogada do craque na partida. Para ele, a chance de ser campeão em uma Copa chegou ao fim.

França e Uruguai vão se enfrentar nas quartas de final. E no domingo? Quem vai partir? Quem vai seguir viagem em busca do título? Façam suas apostas!
 

Fonte: Blog A Copa no sofá   
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade