PUBLICIDADE
Logo do

Fluminense

Meu time

Fluminense tenta quebrar invencibilidade do Criciúma por paz e reforço financeiro

Equipe do técnico Róger busca vitória no Sul após sofrer duas derrotas seguidas para aliviar clima tenso nas Laranjeiras

27 jul 2021 12h48
| atualizado às 12h48
ver comentários
Publicidade

O Fluminense sonha fechar a temporada com ao menos uma conquista. Fracassou no Estadual, está instável no Brasileirão e vê nas competições de mata-matas o caminho mais fácil. Nesta terça-feira, às 19h15, a equipe carioca entra em campo tentando voltar a vencer após duas derrotas seguidas. De olho na paz e num reforço financeiro, buscará findar com a invencibilidade do Criciúma na Copa do Brasil.

Apesar de não costumar se dar bem jogando no Heriberto Hulse, onde perdeu cinco de 10 jogos, os cariocas prometem se superar nesta terça-feira. Os times fazem os dois confrontos em sequência, com a volta já no sábado. E quem avançar embolsa R$ 3,45 milhões. Os cariocas querem esse alívio financeiro antes de fazer também a volta das oitavas da Libertadores, dia 3, contra o Cerro Porteño.

Ir bem na casa do Criciúma é importante para evitar pressão desnecessária no Rio, na volta, onde não vence faz quatro partidas. O problema é que os comandados de Paulo Baier ganharam os cinco jogos na Série C disputados em seu estádio. E, na Copa do Brasil, não perderam ainda. Foram quatro empates e vagas nos pênaltis.

Sem Caio Paulista, machucado, Roger Machado vai recorrer ao ligeiro e habilidoso Luiz Henrique aberto na ponta para tentar surpreender o bem armado Criciúma. Gabriel Paulista estará aberto na outra beirada. Os pontas têm a missão de servir o goleador Fred.

Será um repeteco de confronto de 2017, no qual os cariocas avançaram, mas passaram sufoco em casa justamente após não conseguir ganhar a ida no Heriberto Hulse. Na época, após 1 a 1 fora, os catarinenses diminuíram para 3 a 2 no Rio e deram enorme calor nos minutos finais. Mais um gol e avançariam. Evitar sufoco desnecessário é a missão.

Roger Machado sofreu cobrança de alguns torcedores não faz muito tempo, após levar 4 a 1 do Athletico-PR, em casa. Também foi cobrado ao não sair do 0 a 0 com o Ceará. De nada adiantou, pois perdeu do Grêmio e agora na visita ao Palmeiras. São quatro jogos sem vitórias em casa - somando um 1 a 1 com o Corinthians - e dar a volta por cima em Criciúma, antes de voltar para seus domínios, será vital para acalmar os tricolores e resgatar a paz.

No Criciúma, Paulo Baier não revela a escalação, mas garante que será, um time corajoso e buscando a vitória. "A gente sempre joga pra vencer, sempre joga pra ganhar e esse é o objetivo. Manter os pés no chão como a gente está fazendo, com humildade e independente de quem entrar no jogo tentar fazer o melhor."

Estadão
Publicidade
Publicidade