PUBLICIDADE
Logo do

Fluminense

Meu time

Bons números, chute na placa e reserva: como Nene perdeu espaço no Fluminense e volta ao Vasco

Jogador tinha contrato com o Tricolor até o fim do ano e vai rescindir mais cedo para assinar com o Cruz-Maltino; ele é o líder em assistências no ano

14 set 2021 13h49
| atualizado às 13h49
ver comentários
Publicidade

Quando Nene chegou ao Fluminense em julho de 2019 como o segundo reforço da gestão Mário Bittencourt, ele foi apresentado no Maracanã e não demorou muito até aparecer no time titular. Pouco mais de dois anos e 118 jogos depois, o meia se despede das Laranjeiras ao rescindir antes do fim do contrato para retornar ao Vasco. Aos 40 anos, o jogador perdeu espaço nos últimos meses e deixa o Tricolor com bons números, mas ainda sob desconfiança da torcida.

Nene chegou ao Fluminense em julho de 2019 como um dos primeiros reforços da gestão atual (Foto: AFP)
Nene chegou ao Fluminense em julho de 2019 como um dos primeiros reforços da gestão atual (Foto: AFP)
Foto: Lance!

Ao longo do tempo que vestiu a camisa do Flu, Nene fez 28 gols e deu 16 assistências, sendo o líder neste quesito na atual temporada, com seis. Titular no ano passado e em boa parte deste, o meia teve ótimos números na Libertadores e, como um dos líderes do elenco, tinha a confiança de Roger Machado. No entanto, começou a perder espaço após a derrota por 1 a 0 para o América-MG, no dia 8 de agosto, no Independência, pelo Campeonato Brasileiro, quando chutou a placa de publicidade ao ser substituído.

Desde o episódio, que não pegou bem internamente, Nene não foi mais titular e somou 77 minutos em campo, entrando sempre na parte final nos momentos derradeiros de Roger e nesse início com Marcão. Ele chegou a ser visto como terceira opção para o meio-campo, mas Paulo Henrique Ganso fraturou o antebraço exatamente no momento em que ganhou a chance como titular. Pesou, principalmente, a mudança de esquema com três volantes, além de Nonato e Jhon Arias aparecerem bem.

Nene era um dos jogadores do Flu com contrato apenas até o fim deste ano e, apesar de ter demonstrado vontade de permanecer enquanto ainda era titular, ele não havia sido procurado pela diretoria. Assim, as chances de uma renovação já eram baixas antes mesmo desta decisão. Em entrevista ao L! em julho, o jogador afirmou que quer atuar por mais dois ou três anos e no Vasco ele pode ser importante e pendurar as chuteiras em São Januário.

COMO CHEGA AO VASCO

Agora com a página virada, o jogador reencontra Fernando Diniz, primeiro técnico dele no Flu e que foi bastante elogiado pelo meia na entrevista coletiva de apresentação. Na época, Nene afirmou que o estilo de jogo do treinador com posse de bola beneficiaria suas qualidades. De fato, o camisa 77 gosta de segurar a bola e dá qualidade ao passe, mas a dupla com Fred, ambos de idade mais avançada, custou velocidade ao Fluminense em vários momentos.

Em 2020, o Tricolor chegou a viver uma "Nenedependência" e quando o meia não jogava ou ia mal o time não conseguia render. A boa notícia é que o jogador ainda mostra um preparo físico invejável e raramente foi desfalque por problemas de lesão. Assim, o Cruz-Maltino pode esperar que o atleta esteja disponível para a reta final da temporada.

Apesar de não ter caído nas graças de toda torcida, Nene se provou importante em momentos decisivos, tanto que ganhou muitos minutos com praticamente todos os treinadores que teve no Fluminense. Com Marcão, no início deste ano, ele chegou a ser barrado, mas ficou apenas três partidas no banco e retornou com mais confiança, dando quatro assistências em sete jogos.

Em torneios nacionais e internacionais (exceto Carioca), Nene somou pelo Fluminense 96 jogos, sendo 77 como titular. Foram 21 gols, 11 assistências, 199 minutos para participar de um lance decisivo e 157 passes importantes. Além disso, ele criou 23 grandes chances, deu 102 chutes, sendo 52 no gol, e 65 dribles. Os números são do "SofaScore".

Lance!
Publicidade
Publicidade