PUBLICIDADE
Logo do

Flamengo

Meu time

Familiares de vítima no incêndio do Ninho protestam: "O clube esquece, mas a gente não"

18 nov 2019 12h54
| atualizado às 12h54
ver comentários
Publicidade

Em memória das vítimas do incêndio no Ninho do Urubu, três familiares de Samuel Thomas Rosa, ex-lateral da base, fizeram uma manifestação na entrada do CT do Flamengo. Milton, Moisés e Caíque chegaram ao local na manhã desta segunda-feira e estenderam uma faixa com os seguintes dizeres: "Boa sorte na final da Libertadores. Não se esqueçam dos nossos meninos do Ninho do Urubu. Eles vestiram essa camisa".

Familiares de Samuel Thomas Rosa protestaram em frente ao Ninho do Urubu (Foto: Arquivo pessoal)
Familiares de Samuel Thomas Rosa protestaram em frente ao Ninho do Urubu (Foto: Arquivo pessoal)
Foto: Gazeta Esportiva

Em entrevista concedida ao Globoesporte.com, o tio de Samuel explicou o protesto. "Estamos aqui em prol da lembrança do nosso Samuel. Trouxemos uma faixa com as fotos dos meninos. Eu sou defensor dos direitos da criança, e Samuel e Christian faziam parte do 'Bom de Bola', meu projeto social", comentou.

Milton ainda fez questão de lembrar que o intuito da sua família não é receber uma indenização do Rubro-Negro. "Meu objetivo não é dinheiro aqui, é lembrança. Que o Flamengo se manifeste em termos de homenagens. Podiam pensar em colocar as fotos dos meninos aqui no muro do Ninho, por exemplo", destacou.

Por fim, o entrevistado voltou a demonstrar insatisfação com a diretoria do Flamengo, que entrou em acordo com apenas quatro das dez famílias. "A gente pede lembrança desses meninos, e lembrar não custa nada. Dia de Finados passou agora, e o Flamengo não deu uma flor para as mães. O clube pode esquecer, mas a gente não", finalizou.

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva
Publicidade
Publicidade