PUBLICIDADE
Logo do

Coritiba

Meu time

Dirigente evita polêmica com Bom Senso, mas pede solução

6 ago 2014 19h19
| atualizado às 19h38
ver comentários
Publicidade
<p>Vilson de Ribeiro Andrade, presidente do Coritiba, é o líder do movimento dos clubes</p>
Vilson de Ribeiro Andrade, presidente do Coritiba, é o líder do movimento dos clubes
Foto: Daniel Ramalho / Terra

Após a definição de que a votação da Lei da Responsabilidade Fiscal do Esporte (LRFE) vai ocorrer somente depois das eleições, em outubro, o presidente do Coritiba, Vilson Ribeiro Andrade, foi comedido nas palavras. Ele evitou criticar abertamente as emendas propostas pelo Bom Senso FC, mas deixou clara a insatisfação.

Questionado sobre a decisão, Vilson Ribeiro Andrade não quis polemizar. "Eu nem tive acesso a essas emendas, então não posso palpitar se são possíveis ou não", afirmou o presidente do Coritiba – que tem Alex, ídolo da equipe, como líder do movimento contrário.

Vale destacar que Andrade é um dos líderes nesta "causa" dos clubes, que buscam soluções para os problemas financeiros que se arrastam e pioram a cada ano. "São dívidas feitas há 10, 20 e até 30 anos...não é culpa de quem está agora. Precisa-se encontrar uma solução, não apenas arrastar e passar a responsabilidade para a frente", alegou.

Devido a tudo isso, era clara a frustração do presidente com a decisão tomada em Brasília. "O texto atual está muito bom. Atende as demandas e contribuirá para o futebol brasileiro. Tem coisas que o Bom Senso pede que são possíveis, outras não, pelo menos nesse momento”, declarou, sem especificar quais são esses pontos.

Fonte: PGTM Comunicação - Especial para o Terra PGTM Comunicação - Especial para o Terra
Publicidade
Publicidade