PUBLICIDADE
Logo do Corinthians

Corinthians

Favoritar Time

Gustavo Henrique é apresentado no Corinthians, elogia António de Oliveira e afirma sobre convite: 'É uma convocação'

Zagueiro foi relacionado para o jogo contra a Portuguesa

12 fev 2024 - 14h38
Compartilhar
Exibir comentários

Novo reforço do Corinthians na temporada, Gustavo Henrique chegou empolgado e feliz por vestir a camisa do Timão. O atleta comparou sua nova fase com a que atuou no Flamengo e afirmou que atuar no Time do Povo é como uma convocação.

Foto: Lance!

- Quando fui para o Flamengo, chegou a ter uma sondagem do Corinthians e Palmeiras, mas eu já tinha praticamente fechado com o Flamengo. Foi a única vez que o Corinthians veio me procurar, mas dessa vez foi diferente. Jogar no Corinthians é como uma convocação, você não pode dizer não. Vou fazer de tudo para trabalhar e conquistar meu espaço aqui.

O zagueiro também chegou elogiando o técnico António Oliveira, que encerrou uma sequência de cinco jogos sem vencer e derrotou a Portuguesa, no Paulistão. O defensor afirmou que o treinador trabalha muito com o seu setor.

- Ele já chegou com um ânimo muito grande. É uma grande oportunidade que ele está tendo na carreira. Tem um entendimento muito grande do futebol. Tem várias formações, não só com três zagueiros. É um grande treinador, fez grandes trabalhos. A gente espera e torce para que ele repita aqui. É importante estarmos cada vez mais sólidos defensivamente para que o ataque resolva os jogos. Ele treina muito a linha defensiva, o que faz com que a gente sofra menos quando estamos organizados.

Contra a Portuguesa, Gustavo Henrique ficou no banco de reservas durante os 90 minutos. O atleta pode ter a oportunidade de fazer sua estreia com a camisa do Corinthians contra o Botafogo-SP, na quarta-feira (14).

CONFIRA OUTRAS RESPOSTAS DE GUSTAVO HENRIQUE:

CONDIÇÃO FÍSICA

- Me sinto 100%. Vinha jogando e treinando normalmente no Valladolid. Quando cheguei aqui, o Corinthians tem uma excelência na preparação física, de fisioterapeuta, de médicos constataram que eu estava com um desequilíbrio muscular. Entraram em um acordo que o Valladolid pagaria meu salário nesse período em que eu ficaria me recuperando. Me sinto bem, preparado. Estou muito mais equilibrado nos testes de força, de massa e espero só ajudar o Corinthians.

JOGAR NO CORINTHIANS E FLAMENGO

- Acredito que os dois são grandes desafios. São duas camisas que exigem muito do atleta. Temos que estar mentalmente preparado, forte. Quando cheguei no Flamengo, já havia uma equipe montada. Agradeço por ter confiado no meu trabalho por essa reconstrução, pois sabemos que mudou muito a configuração da diretoria, de novos jogadores, nova comissão. Agora é seguir mentalmente forte para conseguir nossos objetivos.

BOLA PARADA

- Bola parada você tem que ter muita atitude. Não adianta ter só altura, mas precisamos estar bem posicionados, compactos um com o outro. Se a bola passa por um, o outro tem que estar na cobertura para atacar a bola.

EUROPA

- Foi muito boa. Era um sonho que eu tinha na vida e consegui realizar. Trabalhei com um treinador que já havia trabalhado no Brasil também. Acredito que taticamente, fisicamente cresci e evolui. Mentalmente também, pois é um jogo muito corrido, você não pode dar brecha, senão os adversários vão fazer gols. Venho aqui para desfrutar, jogar com alegria, leve, porque apoio não vai faltar da torcida. Quanto mais leve, mais confiante.

PRESSÃO

- A pressão sempre vai existir. Procuro não focar nas redes sociais, no que falam. Procuro fazer o meu trabalho no dia a dia. A gente sabe que a pressão existe, mas sabemos que a torcida do Corinthians empurra do início ao fim. É jogar com alegria, confiança e as coisas vão caminhar.

EXPERIÊNCIA

- No dia a dia, a gente tenta conversar ao máximo e passar um pouco da minha experiência, do meu aprendizado. Acredito que uma conversa, um bate-papo para acertar o posicionamento ajuda muito. Se o sistema defensivo estiver bem posicionado é difícil o adversário fazer gol. Esse diálogo das duas partes vai ser sempre importante.

CONTATO COM O CORINTHIANS

- Foi tudo muito rápido. Estava no Valladolid, teve o contato do Corinthians e não pensei duas vezes. Agradeço pela diretoria que fizeram de tudo, tiveram paciência com essa questão do desequilíbrio. E pela confiança que tiveram, falaram que contavam comigo com a reformulação de jogadores. Fico feliz por tudo e vou trabalhar muito para corresponder.

O QUE A TORCIDA PODE ESPERAR

- Pode esperar um cara muito aguerrido, que sempre vai procurar fazer o melhor dentro de campo. Se tecnicamente não estiver bem, vai na raça. Já joguei diversas vezes contra o Corinthians na Arena e sei o quanto é difícil e a atmosfera é muito prazerosa de jogar. Podem esperar muita vontade, entrega, profissionalismo e vou me dedicar para que dê certo.

Lance!
Compartilhar
Publicidade
Publicidade