0

Corinthians pode ser investigado por suposta propina a juiz

5 ago 2020
15h19
atualizado às 16h08
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

O Ministério Público Federal (MPF) quer investigar um suposto pagamento de propinas pelo Corinthians ao juiz Leonardo Safi de Melo, da 21ª Vara Cível Federal em São Paulo, para obter levantamento de alvará em 2018. Segundo publicação do jornal O Estado de S. Paulo, o pedido de autorização da Justiça para abrir inquérito foi realizado na última segunda-feira.

Foto: Gazeta Esportiva

O caso do Corinthians é um entre 18 processos em que houve indícios de atuação criminosa comandada pelo juiz para venda de decisões e sentenças na Vara Federal. De acordo com o veículo, Leonardo Safi de Melo foi denunciado por corrupção passiva, peculato, lavagem de dinheiro e organização criminosa.

Segundo o Ministério Público Federal, foram ouvidas quatro pessoas ligadas ao Corinthians: Juliano Di Pietro, advogado contratado pelo clube; Fabio Souza Trubilhano, diretor jurídico;  Alexandre Husni, vice-presidente; e Andrés Navarro Sanches, presidente.

De acordo com o relatório obtido pelo jornal, Andrés, Fabio Souza e Juliano "confirmaram a solicitação de vantagem, mas não o seu pagamento". Já Alexandre Husni "confirmou o pagamento de vantagem indevida para o levantamento do alvará nº 3848098, expedido pelo Juiz Federal Leonardo Safi de Melo, em 27/06/2018, no valor de R$ 566.638,05".

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade