PUBLICIDADE

Em apagão palmeirense, Corinthians goleia e chega à final do Paulistão Feminino como favorito

8 a 0! Timão aplica maior goleada da história contra o rival desde a reativação da modalidade em 2016. Palmeiras sofre com tabu.

12 nov 2023 - 17h09
(atualizado às 17h28)
Compartilhar
Exibir comentários

Nove gols no placar agregado. Oito gols feitos em uma só partida, nenhum sofrido. Uma diversidade de goleadoras: Duda Sampaio, Luana, Gabi Portilho, Mariza, Millene, Jheniffer e Miriã. Agora imagine isso contra um rival estadual, entre duas equipes que sempre se encontram no topo das competições nos últimos anos. Em grande estilo, o Corinthians se tornou assim o primeiro finalista do Paulistão Feminino.

Corinthians é o primeiro finalista do Paulistão Feminino
Corinthians é o primeiro finalista do Paulistão Feminino
Foto: ( Rodrigo Gazzanel / Corinthians) / Gazeta Esportiva

Mais de vinte mil pessoas presenciaram uma atuação de gala no futebol feminino. Com a supremacia na modalidade, não é difícil para o torcedor corintiano ter boas memórias com a equipe multicampeã. Só que a partida deste domingo foi diferente: um monólogo. O que o timão apresentou em casa foi histórico pela forma de atuação, não só pelo resultado elástico - a maior goleada contra o Palmeiras desde a reativação do Futebol Feminino do clube em 2016.

As brabas do timão jogaram com tanta facilidade e entrosamento que pareciam deslizar com a bola em campo; levaram o jogo para onde queriam, quando queriam. As transições fáceis entre os setores e o um ataque cirúrgico foram as virtudes da equipe na partida. A goleira palmeirense Amanda Souza definitivamente não teve um bom dia. Ela fez defesas difíceis de dois tempos, mas não conseguiu evitar o triunfo do ataque incansável alvinegro. Sim, incrivelmente imponente. 

Como é possível a equipe não deixar cair a intensidade num calor de 34ºC? Simples, tendo opções no banco. Para manter o ritmo, aos 11 minutos do segundo tempo o técnico Rodrigo Iglesias começou a alterar e preservar suas principais jogadoras já pensando na final. As que entraram, mantiveram esse pensamento de jogo. Um luxo que o Palmeiras ainda não conseguiu conquistar por estar com o departamento médico lotado. 

Corinthians e Palmeiras pela semifinal do Paulistão Feminino
Corinthians e Palmeiras pela semifinal do Paulistão Feminino
Foto: Divulgação/Rodrigo Gazzanel

As palestrinas precisam resignicar o derby paulista. Com poucas peças do mesmo nível, sente a falta de jogadoras como Andressinha no meio-campo (ela está entre os 9 desfalques do time). O fator psicológico foi abalado só de entrar em desvantagem no jogo de volta. Prova disso é que elas sofreram o primeiro gol com 2 minutos de bola rolando. O Palmeiras se expôs muito ao tentar atacar pra buscar o prejuízo, Amanda Gutierres teve um gol anulado e boas chances como a que não para converteu na cara do gol; o time palmeirense estava desorganizado e o timão aproveitou o contra-ataque. Destaque para a volante Luana que foi fundamental para recuperar a bola e iniciar as criações.

A sincronia do elenco corinthiano fez tudo parecer fácil e descredibilizou a evolução em que vinha o Palmeiras. Depois da derrota na Libertadores, o Paulistão também não serviu para o alviverde quebrar o tabu de não conseguir superar o adversário em mata-matas. Mesmo com nomes fortes como Bia Zaneratto, o time não consegue chegar bem no terceiro setor e não foi uma grande ameaça para a goleira Lelê. O Corinthians espera por Santos ou São Paulo na decisão estadual, mas já venceu ao conseguir ser certeiro nos ajustes mesmo com a saída de Arthur Elias, agora técnico da seleção brasileira.

O primeiro finalista chega como favorito pela segurança de saber jogar bem em momentos de pressão, além do enredo que desenvolveu na competição. Dificilmente o Corinthians vai se desiquilibrar mentalmente e, depois do show de dribles e finalizações, a missão dos outros times paulistas é parar um fenômeno do futebol feminino continental, que pelo visto não quer sair do topo.

Fonte: Fernanda Arantes Fernanda Arantes é apresentadora, narradora e repórter esportiva. Com passagens pelas afiliadas da Rede Globo e pelo SBT, atualmente ela se destaca nas transmissões pela internet. As visões da colunista não representam a visão do Terra.
Fonte: Redação Terra
Compartilhar
Publicidade
Publicidade