PUBLICIDADE
Logo do

Seleção Brasileira

Meu time

Hulk se diz "mais maduro e confiante" em sua volta à Seleção

Em retorno ao time nacional após cinco anos, atacante afirma viver a expectativa de atuar pelo Brasil "como se fosse a primeira convocação"

31 ago 2021 18h53
| atualizado às 20h14
ver comentários
Publicidade

A confiança move Hulk em seu regresso à Seleção Brasileira após um hiato de cinco anos. Em entrevista coletiva divulgada pela CBF TV nesta terça-feira, o atacante detalhou como chega à equipe comandada por Tite para os três próximos jogos do Brasil nas Eliminatórias da Copa do Mundo de 2022.

Atacante Hulk durante a entrevista coletiva desta terça-feira (Reprodução/CBF TV)
Atacante Hulk durante a entrevista coletiva desta terça-feira (Reprodução/CBF TV)
Foto: Lance!

"Ah, adquiri mais experiência, me sinto mais confiante por jogar mais próximo do gol. Eu me sinto mais confiante, mais maduro, vivendo um bom momento no Atlético-MG, o que me dá mais força para ficar à disposição do Tite e poder dar meu melhor", assegurou.

Porém, aos 35 anos, o jogador reconhece que ainda sente ansiedade de "calouro". "É como se fosse a primeira convocação. Ansiedade, expectativa. Estava até falando com a minha esposa. Nem nos meus melhores sonhos eu pensava em hoje vestir a camisa da Seleção, jogando bem também no Atlético-MG. Tenho de desfrutar este momento", ressalto Hulk, que também exaltou as melhorias implementadas para os treinos da Seleção. "Vi uma estrutura melhor, muitas condições boas para nós. Fico lisonjeado por vivenciar este momento", completou.

O atacante ainda contou sobre a convivência com adversários de Palmeiras e Flamengo, clubes que estão no páreo pelo título da Copa Libertadores e nas competições nacionais.

"Aqui o foco total é Seleção, para dar nosso melhor. Nossa resenha é normal, brincamos um com outro, mas sabemos que é competitivo estar na semifinal da Copa Libertadores, brigar no Brasileiro, estar nas quartas da Copa do Brasil... Temos de ter ciência, humildade, pé no chão", enfatizou.

"Sabemos que o Brasileiro é muito difícil, disputado. Falou em Atlético, Palmeiras e Flamengo, mas não se resume a eles. O Corinthians é um clube que está crescendo, vem muito bem. Está tudo em aberto", complementou.

O Brasil encara o Chile nesta quinta-feira, em Santiago. Depois, no domingo duela com a Argentina, em São Paulo, e enfrenta o Peru na outra quinta-feira, em Pernambuco.

Lance!
Publicidade
Publicidade