PUBLICIDADE
Logo do

Seleção Brasileira

Meu time

Gerson celebra reencontro com ex-colegas de Fla na Seleção

Meio-campista do Olympique de Marselha diz estar ao lado de "jogadores extraordinários" e destaca lembranças com Everton Ribeiro e Gabigol

31 ago 2021 17h22
| atualizado às 18h00
ver comentários
Publicidade

A primeira convocação para a Seleção Brasileira trará um gosto de reencontro para Gerson. Em entrevista coletiva virtual divulgada nesta terça-feira pela CBF TV, o meio-campista do Olympique de Marselha falou sobre a expectativa de reencontrar, neste período das Eliminatórias da Copa do Mundo de 2022, o meia Everton Ribeiro e o atacante Gabigol, seus antigos companheiros de Flamengo.

'Encontro de alto nível com meus ex-companheiros, onde tive uma passagem pelo meu clube de coração', diz Gerson (Reprodução / CBF TV)
'Encontro de alto nível com meus ex-companheiros, onde tive uma passagem pelo meu clube de coração', diz Gerson (Reprodução / CBF TV)
Foto: Lance!

"É sempre bom estar no nosso País, ainda mais realizando um sonho de menino que é vestir a camisa da Seleção principal. Encontro de alto nível com meus ex-companheiros, onde tive uma passagem pelo meu clube de coração, onde fui muito feliz e onde juntos conquistamos diversos títulos", afirmou.

Gerson também valorizou a sensação de vestir a amarelinha pela primeira vez. "Ser convocado para a Seleção principal é uma sensação única. Temos diversos brasileiros qualificados, jogadores com potencial, sabemos que é muito difícil chegar aqui. Quando a gente chega no quarto e tem sua mochila, com seu nome e sua roupa, sabendo que está na Seleção se sente honrado", disse.

E o atleta também projetou ter uma boa sequência com a camisa do Olympique de Marselha para poder ganhar novas oportunidades na Seleção Brasileira comandada por Tite, que neste momento se prepara para uma sequência de três jogos pelas Eliminatórias da Copa, sendo o primeiro deles na quinta-feira, contra o Chile, em Santiago. 

"Penso em fazer bem no meu clube para ter mais oportunidades como essa. Tive primeiro contato com o Juninho (Paulista, coordenador da Seleção), assim que respondi ele me ligou, assim que soube que tinha oportunidade de ser convocado foi uma alegria imensa. Só estando aqui você pode descobrir realmente como é", completou.

E o jovem de 24 anos ressaltou que já se "sente em casa" com os demais companheiros de Seleção. "Fui muito bem recebido, ao lado de jogadores extraordinários, de jogadores do meu país que eu nunca tinha visto, conversado... Um clima muito bom, estou em casa, vestindo a camisa do meu país, comunicação o tempo todo, mais fácil de adaptar. O clima é bom demais", disse.

Lance!
Publicidade
Publicidade