PUBLICIDADE
Logo do

Seleção Brasileira

Meu time

Brasil x Argentina: CBF lamenta "momento de ação da Anvisa"

Entidade nega interferência no protocolo sanitário do país e diz que aguarda decisão da Conmebol e da Fifa sobre o jogo Brasil e Argentina

5 set 2021 18h39
| atualizado às 18h52
ver comentários
Publicidade

A CBF se manifestou sobre a maneira como aconteceu a suspensão da partida entre Brasil e Argentina, pelas Eliminatórias da Copa do Mundo, na Neo Química Arena. Em nota, além de lamentar profundamente os fatos, a entidade se disse "surpresa em que a ação da Agência Nacional da Vigilância Sanitária ocorreu, com a partida já iniciada".

Jogo do Brasil e Argentina paralisado devido atuações irregulares de jogadores argentinos
Jogo do Brasil e Argentina paralisado devido atuações irregulares de jogadores argentinos
Foto: MARCELLO ZAMBRANA/AGIF / Estadão Conteúdo

A Confederação disse que "a Anvisa poderia ter exercido sua atividade de forma muito mais adequada nos vários momentos e dias anteriores ao jogo".

Além de reiterar "sua decepção com os acontecimentos", a entidade afirmou que "aguarda a decisão da CONMEBOL e da FIFA em relação à partida". A partida foi interrompida por volta dos cinco minutos, pois quatro atletas argentinos não tinham cumprido normas sanitárias: Emiliano Martínez, Cristian Romero, Giovani Lo Celso e Emiliano Buendía.

Veja a nota na íntegra

A Confederação Brasileira de Futebol (CBF) lamenta profundamente os fatos ocorridos e que acabaram por provocar a suspensão da partida entre Brasil e Argentina, válida pelas Eliminatórias da Copa do Mundo FIFA Catar 2022.

A CBF defende a implementação dos mais rigorosos protocolos sanitários e os cumpre na sua integralidade. Porém ressalta que ficou absolutamente surpresa com o momento em que a ação da Agência Nacional da Vigilância Sanitária ocorreu, com a partida já tendo sido iniciada, visto que a Anvisa poderia ter exercido sua atividade de forma muito mais adequada nos vários momentos e dias anteriores ao jogo.

A CBF destaca ainda que em nenhum momento, por meio do Presidente interino, Ednaldo Rodrigues, ou de seus dirigentes, interferiu em qualquer ponto relativo ao protocolo sanitário estabelecido pelas autoridades brasileiras para a entrada de pessoas no país. O papel da CBF foi sempre na tentativa de promover o entendimento entre as entidades envolvidas para que os protocolos sanitários pudessem ser cumpridos a contento e o jogo fosse realizado.

A CBF reitera sua decepção com os acontecimentos e aguarda a decisão da CONMEBOL e da FIFA em relação à partida.

Lance!
Publicidade
Publicidade