PUBLICIDADE
Logo do

Seleção Brasileira

Meu time

Alex Sandro evita comparações com Renan Lodi na Seleção Brasileira: 'Não me vejo com vantagem'

O lateral-esquerdo da Juventus atendeu aos jornalistas e falou sobre o rodízio promovido por Tite, além da solidez defensiva da equipe e o duelo com seu companheiro, Cuadrado

21 jun 2021 14h26
| atualizado às 14h40
ver comentários
Publicidade

Na tarde desta segunda-feira (21), o lateral-esquerdo Alex Sandro, da Seleção Brasileira, participou de entrevista coletiva virtual. Nela, o atleta discorreu sobre as mudanças promovidas pelo técnico Tite e a boa fase defensiva, além da competição com Renan Lodi, o duelo da próxima quarta-feira contra a Colômbia e a situação da Covid-19 no país.

O lateral fez o primeiro gol na vitória por 4 a 0 diante do Peru (Foto: Lucas Figueiredo/CBF)
O lateral fez o primeiro gol na vitória por 4 a 0 diante do Peru (Foto: Lucas Figueiredo/CBF)
Foto: Lance!

O defensor da Juventus começou falando sobre o rodízio promovido pelo técnico Tite nas últimas partidas da equipe, destacando a força e competitividade do elenco.

- O nosso diferencial está sendo a preparação de todos os jogadores. É muito difícil dizer, em algumas posições, quem é o titular absoluto ou não, porque todos aqui se sentem titulares. O Tite passa para nós que todos são importantes, todos têm que estar preparados. Em vários jogos, todos que estão entrando, estão decidindo as partidas. Esse período mais longo também esta sendo importante para entrosamento da equipe. - afirmou.

Além de Alex Sandro, o técnico da Seleção Brasileira conta com Renan Lodi como opção na lateral-esquerda para a Copa América. O atleta da Juventus evitou comparações com o jogador do Atlético de Madrid e elogiou seu companheiro.

- É difícil falar as minhas características, mas respondendo à última pergunta, não me vejo com vantagem nenhuma. Tento aproveita da melhor maneira possível as oportunidades em campo. Acho o Renan incrível, ele está crescendo, tem muito a crescer ainda. Sinceramente, é muito bom ter ele junto, não só ele aprende comigo, como eu aprendo com ele. - ponderou.

Autor do primeiro gol brasileiro na vitória por 4 a 0 diante do Peru, o lateral fez questão de deixar claro que isso não o coloca à frente em relação ao seu companheiro pela titularidade com a Amarelinha.

- Quando eu faço um gol, eu nunca pensou que vou estar em vantagem contra o meu companheiro. Apenas penso que aquele gol está ajudando a equipe. Obviamente, quando o jogador faz um gol, ele se sente bem, mais confiável. Mas em nenhum momento eu vou achar que estou em vantagem por causa de um gol. - disse.

O atleta valorizou o bom momento defensivo vivido pela Seleção Brasileira, e despistou sobre o estilo de jogo praticado por Tite.

- Tem uma estatística na Itália, desde quando estou lá, que diz que os campeões são os de melhor defesa, não o melhor ataque. Mas esse sucesso da defesa não é só dos defensores, tem a ver com toda a equipe, na frente e no meio. Com relação ao Tite, é difícil dizer se ele tem mais mentalidade europeia ou brasileira, mas com todo contexto dos jogadores do Brasil e de fora ele consegue mesclar bem e fazer um ótimo trabalho. - comentou.

O defensor comentou sobre a expectativa de ser convocado para defender o Brasil na Copa do Mundo de 2022, no Qatar.

- É um momento especial, todos jogadores de futebol querem viver esse momento nas suas seleções. Mas até o Mundial tem muito chão pela frente, é difícil falar agora sobre a Copa. Óbvio que estamos encaminhando todos os trabalhos, a Copa América é preparação do Mundial também, mas o nosso objetivo agora é vencer a Copa América, depois pensar no Mundial. - disse o defensor.

O atleta respondeu sobre a situação da Covid-19 no Brasil, lamentando as perdas no país.

- É triste quando a gente vê o número de baixas, tantas pessoas que perderam emprego, ninguém esperava isso. Não aconteceu só no Brasil, mas para todo mundo. Passar uma mensagem aqui é bem difícil, eu tive amigos que perderam parentes, muitas coisas. Só tenho a dizer que a gente tem que aproveitar o máximo possível as pessoas que a gente ama, se tiver oportunidade de ajudar o próximo devemos ajudar cada vez mais. Se cada um ajudar uma pessoa, talvez o mundo possa ser melhor. Essa mensagem que deixo para todos. - lamentou.

Alex Sandro terminou a coletiva projetando o duelo contra os colombianos, e comentou sobre a dificuldade em encarar o meia Juan Cuadrado, seu companheiro na Juventus.

- A preparação segue forte, como as outras. Nós sabemos que a Colômbia é uma seleção forte, com jogadores de jogadas individuais que podem fazer a diferença. Sobre o Cuadrado, acho um jogador importante para o clube e seleção. Nos conhecemos muito bem. Por isso, sabemos que vai ser um jogo bem difícil. - concluiu o lateral.

A Seleção Brasileira lidera o Grupo B da Copa América, com seis pontos em dois jogos disputados. O elenco folgou na rodada do final de semana, e volta aos treinos no CT da Granja Comary, em Teresópolis, ainda nesta segunda, às 15h30.

O próximo embate dos comandados de Tite é contra a Colômbia, vice-líder do grupo com quatro pontos em três partidas, quarta-feira (23), às 21h, no Estádio Nilton Santos.

Lance!
Publicidade
Publicidade