PUBLICIDADE

FIA abre investigação sobre quebra de Santo Antônio da Alfa Romeo em acidente de Zhou

Guanyu Zhou passou por um momento assustador na largada do GP da Inglaterra, quando viu seu carro ficar de cabeça para baixo e atingir o alambrado. Agora, a FIA vai investigar os motivos que levaram à quebra do Santo Antônio — que deveria proteger o piloto

4 jul 2022 - 14h57
Ver comentários
Publicidade
FIA vai investigar motivo de quebra do Santo Antônio da Alfa Romeo
FIA vai investigar motivo de quebra do Santo Antônio da Alfa Romeo
Foto: AFP / Grande Prêmio

FÓRMULA 1 2022 AO VIVO: QUE CORRIDA! TUDO SOBRE A VITÓRIA DE CARLOS SAINZ NA INGLATERRA | Briefing

Conforme algum acidente de proporções exageradas acontece na Fórmula 1, é natural que a categoria observe os detalhes para que possa estudar se há alguma maneira de melhorar a segurança dos competidores. E no último final de semana, a FIA teve um prato cheio com o acidente bizarro de Guanyu Zhou no GP da Inglaterra, quando o chinês saiu deslizando pela pista e foi arremessado com violência no alambrado.

Entre as muitas peças quebradas no carro de Zhou, uma delas chamou atenção: o Santo Antônio, que ocupa um espaço acima da cabeça do piloto justamente para evitar que o competidor fique exposto ao asfalto, simplesmente quebrou no carro da Alfa Romeo. Assim, coube ao halo a tarefa de salvar o piloto chinês, já que se tornou a última barreira entre o chão e a cabeça de Guanyu.

As imagens do carro após o acidente já mostravam que a peça havia se soltado com o impacto, mas ao observar os vídeos do incidente com mais atenção após a corrida, a F1 identificou que o Santo Antônio quebrou ainda nos momentos iniciais, quando a C42 da Alfa Romeo tocou o solo de cabeça para baixo.

Imagem mostra claramente o carro sendo sustentado pelo halo, já sem o Santo Antônio (Foto: Reprodução)

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2

O objetivo da FIA é entender melhor as forças que entraram em ação no momento da batida e qual foi o impacto necessário para que o Santo Antônio simplesmente quebrasse no carro de Zhou.

Uma coisa, entretanto, difere a peça da Alfa Romeo em relação às demais do grid. Na concepção da C42, foi definido que o Santo Antônio do carro seria em "formato-lâmina", um conceito já adotado pela Mercedes em 2010 e pela Force India em 2011 — mas que havia caído em desuso principalmente após a introdução do halo, em 2019.

Assim, um dos objetivos da investigação também é determinar se o conceito por trás do Santo Antônio dos carros da Alfa Romeo pode ter algo a ver com a quebra da peça. É importante salientar, entretanto, que o carro da equipe — assim como todos que disputam a categoria — foi aprovado nos testes de impacto da FIA no início do ano.

Acesse as versões em espanhol e português-PT do GRANDE PRÊMIO, além dos parceiros Nosso Palestra e Teleguiado.
Grande Prêmio
Publicidade
Publicidade