PUBLICIDADE

Alonso brinca com mal-estar da Red Bull no pódio: "olha o que perdi"

24 mar 2013 - 08h26
(atualizado às 08h43)
Compartilhar
Exibir comentários

Fernando Alonso abandonou o Grande Prêmio da Malásia na segunda volta e perdeu o que, segundo ele mesmo definiu, “um grande momento”. Recorrendo ao bom humor, o espanhol lamentou o fato de não estar no pódio para testemunhar a saia-justa por que passaram os pilotos Sebastian Vettel e Mark Webber, da Red Bull.

“Para uma vez que não subo no pódio, o que estou perdendo!!! Não os voltarei a deixar sozinhos”, escreveu Alonso, logo após a corrida deste domingo.

O espanhol ainda utilizou a hashtag #buenHumor (“bom humor”) para comentar o clima ruim entre Vettel e Webber, algo que o piloto da Ferrari definiu como um “bom momento”.

No pódio, Webber se recusou a participar da festa da champagne junto a Vettel após ser ultrapassado pelo colega na 46ª da 56ª volta do GP da Malásia. Chefe da Red Bull, Christian Horner admitiu que havia instruído ambos os pilotos a manterem as posições após a quarta e última parada nos boxes.

O australiano dominava a corrida até então e disse que diminuiu o giro do motor para poupar o carro, mas foi surpreendido pelo ataque do alemão. Depois da prova, este pediu desculpas públicas pelo “grande risco” corrido na ultrapassagem e disse que não se orgulhava muito da vitória.

Ao abandonar precocemente o GP da Malásia, Alonso viu derrubada uma sequência de seis corridas seguidas em que terminava no pódio, sendo cinco em 2012 e uma em 2013. Ele largou na terceira posição em Sepang e, quando brigava com Vettel pela ponta, tocou a traseira da Red Bull, o que danificou a asa dianteira de sua Ferrari.

A asa se quebrou no início da segunda volta – depois da etapa, o espanhol confirmou ter optado por não trocar o material imediatamente para não voltar à pista na última posição. Ele acreditava que o equipamento fosse suportar até o “terceiro ou quarto giro”, quando trocaria os pneus intermediários pelos de pista seca.

Apesar do resultado, o piloto classificou essa decisão como “certa”, dizendo que "falar depois é fácil" e que valia a pena correr esse risco para tentar vencer. O chefe ferrarista, Stefano Domenicali, mostrou outra opinião: ele disse que o time correu "um risco inútil" ao não antecipar o pit stop para trocar a asa. 

Ainda sobre a saia-justa entre Vettel e Red Bull, Alonso fez uma crítica. Segundo publica o jornal italiano La Gazzetta dello Sport, o espanhol afirmou que “a Red Bull se diz super legal e orgulhosa daquilo que fazem, mas não há equipe no mundo tão unida quanto a Ferrari”.

Alonso ainda comentou que a escuderia rival “é unida somente nas palavras”. Acerca do jogo de equipe na Fórmula 1, ele ressaltou que “se a Ferrari faz alguma coisa páginas e páginas são escritas”.

F1: dê uma volta virtual no circuito de Sepang na Malásia:

Guia Fórmula 1
Guia Fórmula 1
Foto: AFP

Fonte: Terra
Compartilhar
Publicidade
Seu Terra












Publicidade