PUBLICIDADE

Quenianos vencem a 22ª Volta Internacional da Pampulha

12 dez 2021 18h39
| atualizado às 18h39
ver comentários
Publicidade

Os atletas quenianos garantiram o topo do pódio da 22ª Volta Internacional da Pampulha. Na manhã deste domingo, no retorno da competição após o adiamento no ano passado em razão das proibições da pandemia, Bernard Chumba e Vivian Kiplagati foram os mais rápidos. Bernard completou o 18 km com o tempo de 59min01seg, enquanto Vivian marcou 1h06min38seg. Os melhores brasileiros foram Robson de Lima, com o tempo de 59min49seg, e Larissa Quintão, com 1h10min08seg, ambos em segundo lugar. O evento reuniu 10.500 atletas, número limite estabelecido pela organização para a retomada.

A Volta Internacional da Pampulha coloriu mais uma vez o percurso em torno da Lagoa da Pampulha, tradicional ponto turístico da cidade. Apesar de seu caráter participativo, atletas de elite também participaram do evento. E na briga pelo primeiro lugar, os dois corredores africanos levaram vantagem e conseguiram vitórias com boa vantagem sobre os adversários.

No masculino, Bernard era só alegria. O vice-campeão da Maratona de Doha em 2017 conquistou sua segunda vitória no país. Recentemente, ele venceu a Maratona de João Pessoa e, na capital mineira, confirmou a boa fase.

"Gostei muito da prova e foi ainda mais especial porque foi minha segunda vitória no Brasil. Espero poder voltar mais vezes aqui", afirmou o vencedor.

Já o brasileiro Robson afirmou que realizou uma sonho com o vice.

"Corri aqui quando era juvenil e sempre vi grandes nomes do mundo participando da prova. Agora estou aqui, e conquistando com o segundo lugar. Foi emocionante, porque depois de quase dois anos parado, é muito importante esse retorno. Agora é pensar na São Silvestre", afirmou o atleta.

Viviam teve ainda mais tranquilidade para sua vitória. Ela, que também venceu a Maratona de João Pessoa, não deixou barato e venceu com uma vantagem de quase quatro minutos para a segunda colocada. A vencedora também destacou o percurso do evento.

"Gostei bastante em razão da beleza. Consegui imprimir um bom ritmo no começo e depois precisei só controlar", declarou Vivian após cruzar a linha de chegada.

Larissa, por sua vez, mostrou porque é um dos destaques no país. Vice-campeã da maratona de Porto Alegre (2013) e da Meia Maratona da Cidade de São Paulo (2018), ela se coloca entre os principais nomes do país para a 96ª São Silvestre, no dia 31 de dezembro.

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva
Publicidade
Publicidade