PUBLICIDADE
Logo do Seleção Alemã

Seleção Alemã

Favoritar Time

"Diego Costa ganês", Boateng é vaiado e perde duelo de irmão

21 jun 2014 - 17h59
(atualizado às 18h13)
Compartilhar
Exibir comentários
Zagueiro alemão Hoewedes disputa a bola com o ganês Kevin-Prince Boateng em partida em Fortaleza
Zagueiro alemão Hoewedes disputa a bola com o ganês Kevin-Prince Boateng em partida em Fortaleza
Foto: AFP

Uma constante nos dois jogos da Espanha na Copa do Mundo de 2014 foi a hostilidade total a Diego Costa, o atacante brasileiro naturalizado que decidiu defender a equipe europeia em vez do suposto interesse de Felipão em convocá-lo para a Seleção. Pois a atuação de Kevin-Prince Boateng neste sábado, em Fortaleza, no empate por 2 a 2 entre Gana e Alemanha, fez lembrar a história do já eliminado hispano-brasileiro, com constantes vaias dos alemães presentes ao Castelão.

Quer acompanhar as notícias e jogos da sua seleção? Baixe nosso app. #TerraFutebol

Nascido em Munique, filho de pai ganês, Boateng jogou por todas as seleções de base da Alemanha. Porém, problemas de indisciplina fizeram com que o meio-campista fosse cortado da Eurocopa Sub-21 de 2009. Revoltado, ele resolveu atender aos chamados de Gana para disputar a Copa do Mundo de 2010, sendo peça importante na campanha que levou os africanos até as quartas de final.

A postura de Kevin-Prince não foi perdoada pelos alemães, e sua reputação no país de nascimento só piorou depois de uma entrada violenta que tirou da última Copa o então capitão alemão Michael Ballack. O lance aconteceu na final da Copa da Inglaterra de 2010, quando Boateng defendia o Portsmouth, e Ballack, o Chelsea.

O resultado não podia ser outro: a cada toque na bola, a barulhenta torcida alemã no Castelão vaiava Kevin-Prince. O curioso é que o desempenho de Boateng também fez lembrar Diego Costa: lento, errando lances fáceis, ele foi bastante apagado na partida e acabou substituído aos 8min do segundo tempo.

Jogando no setor ofensivo do time de Gana, Kevin muitas vezes entrou em confronto direto com o meio-irmão Jérôme Boateng, lateral direito da seleção alemã - principalmente a partir do meio do primeiro tempo, quando ele passou a cair mais pela esquerda. Aos 30min, por exemplo, ele pedalou para cima de Jérôme e tentou o cruzamento, mas foi travado pelo membro da família.

No mais, sua atuação consistiu apenas em lances desperdiçados - só um toque bonito de calcanhar para André Ayew no começo da partida foi positivo. Jogador conhecido pelo temperamento forte, Kevin-Prince deixou o campo bastante vaiado no início da segunda etapa, mas não reagiu. Não foi desta vez que ele pode provar à Alemanha que estava certo ao "mudar de país".

Fonte: Terra
Compartilhar
Publicidade
Publicidade