PUBLICIDADE
URGENTE
Saiba como doar qualquer valor para o PIX oficial do Rio Grande do Sul

Vale (VALE3): TJ do Pará suspende liminar que autorizava funcionamento da Mina de Sossego

16 abr 2024 - 08h15
Compartilhar
Exibir comentários

A Vale (VALE3) comunicou ao mercado nesta segunda-feira (15) que tomou conhecimento sobre decisão do Tribunal de Justiça do Pará que suspendeu a liminar que autorizava o funcionamento da Mina de Sossego.

A Vale lembrou que em fevereiro de 2024, a Secretaria do Meio Ambiente do Estado do Pará (SEMAS) havia suspendido a licença de operação (LO) da mina, alegando descumprimento de condicionantes ambientais.

Após a decisão da SEMAS, a Vale ajuizou Tutela Provisória de Urgência, tendo o juízo de primeira instância de Canaã dos Carajás, em 24 de fevereiro de 2024, restabelecido a vigência e validade da LO.

Em 1º de março, o Estado interpôs recurso de agravo de instrumento para o Tribunal de Justiça do Estado do Pará, obtendo decisão que restabelece a suspensão da LO da Mina do Sossego. A empresa ainda não foi notificada formalmente da decisão.

"A empresa adotará as medidas judiciais cabíveis visando reverter esta decisão e restabelecer o pleno funcionamento de suas operações, confiando na justiça brasileira e no cumprimento de suas obrigações", disse a Vale.

Vale (VALE3) informa sobre operações com consumo de energia elétrica no Brasil

A Vale (VALE3) informou nesta segunda (15) sobre a energia elétrica utilizada nas suas operações no Brasil em 2023.

A mineradora diz que atingiu sua meta de ter 100% de consumo de energia elétrica renovável. A meta da companhia globalmente, diz a empresa, é de chegar a 100% de consumo de energia renovável até o ano de 2023.

Atualmente, as informações da companhia mostram que já chegaram a 88,5%.

Esse atingimento da meta em 2023 significa que a Vale zerou suas emissões indiretas de CO2 no Brasil, que correspondem ao escopo 2.

"A estratégia de descarbonização da Vale busca reduzir em 33% suas emissões de CO2 de escopos 1 e 2 (diretos e indiretos) até 2030 e zerar suas emissões líquidas até 2050", explica a diretora de Energia e Descarbonização, Ludmila Nascimento.

"Queremos avançar nas nossas metas, ajudar a tornar a matriz energética do Brasil ainda mais limpa".

Vale: complexo solar

Para que a meta fosse atingida dois anos antes do prazo, a companhia destaca, em comunicado, que foi fundamental a entrada em operação do complexo solar Sol do Cerrado, em novembro de 2022.

Localizado em Jaíba (MG), o complexo representou um investimento de R$ 3 bilhões, sendo um dos maiores parques de energia solar da América Latina, com potência instalada de 766 Megawatts-pico, o equivalente ao consumo de uma cidade de 800 mil habitantes.

Em julho de 2023, o complexo atingiu sua capacidade máxima. Sua contribuição potencial é de cerca de 16% de toda a energia elétrica consumida pela Vale no Brasil.

Para atingir sua meta de 2030, a Vale investe em parcerias em joint-ventures, certificados de geração renovável nos contratos (PPAs) e iniciativas de inovação para eficiência no uso de baterias.

Desempenho das ações de Vale

Confira o desempenho das ações de Vale (VALE3).

Suno
Compartilhar
TAGS
Publicidade
Publicidade