PUBLICIDADE

Safra de soja do Brasil sobe mesmo com recuo de 2,5 mi t no RS, diz Cogo

15 mai 2024 - 14h18
Compartilhar
Exibir comentários

A safra de soja do Brasil em 2023/24 deve alcançar 148,6 milhões de toneladas, com um aumento de 1,85% na comparação com a previsão do mês anterior, apesar de uma redução na expectativa com a produção do Rio Grande do Sul de 2,5 milhões de toneladas por conta das enchentes que atingem o Estado, relatou nesta quarta-feira a Cogo Inteligência em Agronegócio.

A projeção para o Rio Grande do Sul ficou estimada em 21,3 milhões de toneladas, ainda sujeita à revisão, disse o sócio-diretor da consultoria, Carlos Cogo, à medida que as perdas pelas enchentes ainda estão sendo contabilizadas.

Segundo ele, o crescimento na previsão da produção brasileira aconteceu com aumentos na expectativa de área plantada e produtividade em outros Estados, em movimento semelhantes ao visto na divulgação da previsão da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab).

A projeção atual, contudo, está distante da estimativa inicial de 163,4 milhões de toneladas, segundo a consultoria, uma vez que antes o tempo seco e quente havia afetado as produtividades em Mato Grosso, o maior produtor brasileiro.

Para a temporada 2024/25, a colheita da oleaginosa foi projetada em recorde 164,76 milhões de toneladas, afirmou a consultoria, que considera uma área plantada praticamente estável na safra que será semeada a partir de setembro. O analista considera ainda a possibilidade de a produtividade subir 10,8%.

Cogo ainda reduziu a projeção da atual safra de arroz do Rio Grande do Sul para 7,1 milhões de toneladas, diante de perdas estimadas preliminarmente de 800 mil toneladas, ou de 10% ante a projeção inicial de 7,9 milhões de toneladas.

A colheita brasileira de arroz foi estimada em 10,3 milhões de toneladas, ante projeção inicial de 10,9 milhões de toneladas.

Diante dos problemas gerados pelas enchentes, que destruíram infraestruturas e deixaram debaixo d'água equipamentos nas fazendas, Cogo afirmou que a área a ser plantada com trigo no Rio Grande do Sul em 2024 foi reduzida para 1,3 milhão de hectares, ante projeção inicial de 1,7 milhão de hectares, com impacto na safra nacional, que passou a ser estimada em 9,4 milhões de toneladas.

As enchentes aconteceram antes de o Rio Grande do Sul dar a largada no plantio de trigo.

Quanto ao milho, a safra 23/24 do Brasil foi estimada em 114,7 milhões de toneladas, contra 129,6 milhões na projeção inicial, enquanto a de 24/25 deve alcançar 123,16 milhões de toneladas.

Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
Compartilhar
TAGS
Publicidade
Publicidade