PUBLICIDADE

Recuperação judicial da SouthRock: operadora da Starbucks apresenta lista de credores à Justiça

Documento faz parte dos dados que a Justiça pediu à empresa como parte do processo de avaliação do pedido de recuperação judicial

7 nov 2023 - 09h25
Compartilhar
Exibir comentários

Banco do Brasil, Santander, e bancos médios, como Modal, Sofisa e ABC Brasil, além de empresas que fazem securitização de ativos, como a Virgo, estão entre os maiores credores da SouthRock Capital, operadora de marcas no Brasil como Starbucks, Eataly e TGI Friday, além de restaurantes em aeroportos, de acordo com a lista de credores apresentada à Justiça de São Paulo e obtida pelo Broadcast/Estadão.

Com 184 páginas, e mais de 8 mil dívidas, a lista faz parte de um documento maior, de mais de 3 mil folhas, de dados adicionais que a Justiça paulista pediu para a empresa, como parte do processo de avaliação do pedido de recuperação judicial, entregue à Justiça no dia 1º de novembro.

Com dívidas totais estimadas em R$ 1,8 bilhão, o BB aparece como um dos maiores credores, com R$ 176 milhões. O Santander tem R$ 54 milhões e, entre os bancos médios, o Modal tem R$ 30 milhões, o ABC Brasil, R$ 29 milhões, o Pine, R$ 22 milhões, e o Sofisa, R$ 20 milhões.

Nas securitizadoras - empresas que cuidam de emissões de debêntures e de fundos de recebíveis -, estão a Virgo, com R$ 210 milhões em créditos, e a Travessia, com R$ 222 milhões.

Além dos bancos e das empresas de securitização, uma das maiores dívidas da SouthRock, perto de R$ 86 milhões pelo câmbio de hoje, é com a matriz americana, Starbucks Coffee International - em dois passivos somados de US$ 17,5 milhões.

Antes de deferir o pedido, o juiz Leonardo Fernandes dos Santos, da 1ª Vara de Falências e Recuperações Judiciais, do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo (TJ-SP), pediu o envio de vários documentos que ficaram faltando e uma perícia prévia. A expectativa é que isso aconteça ainda esta semana, de acordo com fontes.

Várias lojas da Starbucks foram fechadas em meio a uma reestruturação da operação que já vinha em andamento e acabaram sendo aceleradas pela busca de proteção na Justiça contra credores pela SouthRock.

A lista de credores tem mais de 35 ações de despejo de lojas Starbucks em diversos shoppings do Brasil, como Blumenau, Campinas, Canoas e Rio Grande do Sul.

Estadão
Compartilhar
TAGS
Publicidade
Publicidade