PUBLICIDADE

Empresas priorizam contratações em ESG: entenda a razão

Pesquisa aponta que a Governança Corporativa é o ponto ESG mais importante a ser tratado pelas empresas

24 set 2022 - 06h00
Compartilhar
Exibir comentários
Foto: Freepik

Mais do que uma importância estratégica, a agenda ESG (governança ambiental, social e corporativa) agora é prioridade para as empresas. O fato é que aumentou muito o número de empresas com áreas específicas em ESG e que estão adotando práticas sustentáveis. Consequentemente, aumentam também as vagas para profissionais da área.

“As empresas têm uma demanda muito grande de ajustarem a sua governança justamente para garantir que os negócios sejam feitos de acordo com as demandas de meio ambiente, do impacto do negócio no meio ambiente e impacto social”, diz Hamilton dos Santos, diretor executivo da Aberje (Associação Brasileira de Comunicação Empresarial). “Mas, no Brasil, os temas em ESG em relação ao mundo global estão defasados, sobretudo no que tange aos aspectos social e de governança.”

A posição do executivo é embasada pela pesquisa ESG e sua Comunicação nas Organizações no Brasil, realizada pela Aberje, em 2021. Ela mostra que a governança é o fator ESG que os comunicadores avaliam como o mais relevante atualmente para as empresas. 

Mas as metas variam de acordo com a empresa. Para melhorar suas práticas de governança corporativa, as empresas entendem que a importância está nesta ordem:

  • 1º Reduzir os riscos do negócio; 
  • 2º Melhorar a reputação da organização; 
  • 3º Assegurar o cumprimento da legislação (compliance).

Programas específicos focados no impacto ambiental

Esse estudo da Aberje indica ainda que a maior parte das empresas possui programas para a redução do impacto ambiental. Eles passam por minimização e reciclagem de resíduos (92%), uso e conservação da água (86%) e conservação de energia (84%), entre outros. 

O ESG vem ganhando visibilidade cada vez maior e essa agenda passou a ser vista pelas lideranças, tornando-se mais estratégica e quando algo ganha relevância o mercado de trabalho reage, abrem-se posições e surgem áreas novas”, comenta Hamilton.

A busca por profissionais dessa área se reflete nesse novo momento das empresas, preocupadas com o ESG. 

“Estamos vivenciando um momento único, onde a demanda por profissionais que atuam na área social e/ou ambiental é maior do que o número de candidatos. Isso faz com que muitos profissionais busquem se aprofundar nos temas ESG”, ressalta Mariana Spignardi, curadora do programa avançado da Aberje. “O Programa Avançado em Comunicação para a Sustentabilidade e ESG, da Escola Aberje de Comunicação, foi desenhado para atender a esta demanda crescente de profissionais que assumiram a agenda de Sustentabilidade nos últimos anos e buscam apoio conceitual e técnico para atuar.”

Ela observa, inclusive, que a procura pelo curso na Escola Aberje dobrou de 2021 para 2022. 

“Há três anos, quando criamos o programa, sentimos uma adesão maior do que os cursos de 16 horas. A gente entende que há uma demanda crescente por um conhecimento um pouco mais profundo com relação a essa agenda por parte das empresas; inclusive por parte das pessoas que acumulam agenda de sustentabilidade junto com as agendas que já eram tocadas”, finaliza. 

Redação Dinheiro em Dia
Compartilhar
Publicidade
Publicidade