PUBLICIDADE

Empresa cancela cruzeiro de três anos a menos de duas semanas para embarque

Companhia alega não ter dinheiro para comprar embarcação após 'retirada de investidores' e promete reembolsar clientes

24 nov 2023 - 20h47
(atualizado às 21h39)
Compartilhar
Exibir comentários
Empresa cancela cruzeiro de três anos faltando menos de duas semanas para embarque
Empresa cancela cruzeiro de três anos faltando menos de duas semanas para embarque
Foto: Reprodução/Life at Sea Cruises

A empresa Life at Sea Cruises cancelou o cruzeiro de inauguração, que prometia uma viagem de três anos no mar, passando por cerca de 140 países. O anúncio do cancelamento veio após dois atrasos no início da jornada. A empresa afirmou não ter dinheiro para comprar um navio e disse que vai reembolsar os clientes. 

O cruzeiro deveria sair de Istambul, na Turquia, em 1º de novembro, mas a partida acabou sendo adiada para 11 de novembro e transferida para Amsterdã, na Holanda. Depois disso, um novo adiamento foi anunciado, para 30 de novembro. 

Contudo, de acordo com a CNN, no dia 17 de novembro, faltando menos de duas semanas para o embarque, os passageiros foram informados de que o cruzeiro tinha sido cancelado.

Teve gente que gastou dezenas de milhares de dólares para vivenciar o prometido pela empresa: ‘uma vida no mar’. Agora os clientes terão de enfrentar uma longa espera para ter o dinheiro de volta.

Compra de navio

A Life at Sea planejava comprar um navio aposentado, o AIDAaura, que seria rebatizado de MV Lara. A venda estava programada para ser concluída até o fim de setembro. Depois disso, a embarcação seria renovada, levada para Istambul, de onde sairia o cruzeiro. O que aconteceu foi que, em 16 de novembro, a Celestyal Cruises anunciou ter comprado o AIDAaura. 

No dia seguinte, a ex-CEO da empresa, Kendra Holmes, que havia renunciado dias antes e dito que não falaria em nome da controladora, Miray Cruises, gravou um vídeo de 15 minutos para os passageiros admitindo que a viagem não aconteceria. 

Depois do vídeo, os passageiros receberam uma mensagem de Vedat Ugurlu, proprietário da Miray Cruises, proprietária da Life at Sea. Declarando-se “muito arrependido pelo inconveniente”, ele confirmou que o cruzeiro não partiria conforme planejado. O motivo: eles não tinham dinheiro para comprar o navio.

Ele disse que, embora a empresa tenha feito o pagamento inicial do navio, os investidores “se recusaram a nos apoiar ainda mais devido à agitação no Oriente Médio”. O Hamas atacou Israel em 7 de outubro, uma semana depois que a venda do navio deveria ter sido originalmente concluída.

Reembolso

Embora o cruzeiro tenha sido cancelado, o site continua no ar e em contagem regressiva para a viagem. Enquanto isso, os passageiros aguardam o reembolso com dores de cabeça. 

A empresa informou que fará os pagamentos de reembolso em parcelas mensais, a partir de dezembro, e completará as finais até o fim de fevereiro. Além de se oferecer para pagar acomodações até 1º de dezembro e voos de volta para qualquer pessoa que esteja presa em Istambul. Mas alguns dizem que não têm casas para onde voltar. 

Segundo a CNN, alguns dos passageiros, das 111 cabines vendidas, dizem que não têm para onde voltar, pois venderam ou alugaram as suas casas em antecipação à viagem de volta do mundo.

“Há muitas pessoas neste momento sem ter para onde ir, e algumas precisam do reembolso até mesmo para planear um lugar para ir – não é bom neste momento”, disse um passageiro, que desejou permanecer anônimo até obter o reembolso prometido.

Fonte: Redação Terra
Compartilhar
Publicidade
Publicidade