PUBLICIDADE

PM3, da Alura, assume Product Camp Brasil e prevê faturar R$ 4 mi

A transação, anunciada em primeira mão pelo Startups, marca a entrada da startup no segmento de eventos

26 ago 2022 - 15h39
Compartilhar
Exibir comentários

A edtech PM3, especializada no ensino de gestão de produto (product management), adquiriu os direitos de uso da marca Product Camp Brasil, principal evento do segmento na América Latina, por um valor não revelado. A transação, anunciada em primeira mão pelo Startups, marca a entrada da startup no segmento de eventos.

Negócios
Negócios
Foto: Canva / Startups

O namoro entre a PM3 e o Product Camp já é de longa data. O evento foi criado em 2016 por Marcell Almeida, especialista do setor com passagem pela Viva Real antes dela ser adquirida pela OLX. "O Product Camp começou a agitar a comunidade. Na época, não havia muitos cursos sobre isso no Brasil e os que existiam sempre em São Paulo", diz Marcell, em entrevista ao Startups.

Apesar da concentração no Sudeste, ele percebeu que havia demanda em outras regiões do país por conhecimento sobre o mercado e a profissão. Dê olho nesse potencial, Marcell criou a PM3 em 2018, ao lado de Bruno Coutinho e Dan Printe, oferecendo cursos 100% online ministrados por profissionais de gigantes como Hotmart, Loft, Nubank, Loggi e Meta (ex-Facebook).

A plataforma oferece 6 cursos para empresas - incluindo iFood, Grupo Boticário e Riachuelo - e pessoas físicas. Com mais de 17 mil estudantes, a edtech oferece conteúdos práticos e teóricos com a missão de tornar o mercado brasileiro de tecnologia referência mundial em product management, colocando o país no mapa da inovação em produtos digitais.

Os motivos da aquisição

Até o ano passado, a PM3 e o Product Camp operavam de forma independente e Marcell dividia seu tempo entre as duas operações. No entanto, com a pandemia - e os impactos no setor de eventos - as coisas começaram a mudar. "Todo o mercado de eventos passou por dificuldades e a empresa Product Camp Brasil começou a ir mal", explica o executivo.

Eles chegaram a fazer duas edições online, que até movimentaram o negócio, mas não como acontecia no formato presencial. "Não era do mesmo tamanho e não conseguimos as mesmas cotas de patrocínio. Já estávamos sem fôlego", pontua. Decidido a encerrar a operação do evento, Marcell começou a dedicar-se 100% à PM3.

A startup começou a trazer mais resultados e, em março de 2021, foi adquirida pelo Grupo Alura. Sem abrir números específicos, o empreendedor diz que a PM3 já gera caixa e cresceu mais de 250% em faturamento. Em 2022, a projeção é avançar 60%, faturando na faixa de R$ 20 milhões.

"Em conversas internas na PM3 percebemos que seria estratégico assumir o evento", afirma Marcell. O empreendedor considera a comunidade - bastante fortalecida com os encontros anuais - bastante valiosa para os negócios, com a possibilidade de apoiar o setor e conectar-se a mais pessoas. Neste primeiro ano, a previsão é faturar R$ 4 milhões com a nova unidade de negócios.

O que muda com a aquisição?

Para assumir Product Camp, a PM3 alocou um time de quatro pessoas dedicadas exclusivamente ao evento e considera aumentar essa equipe no futuro. Para os próximos anos, a expectativa é reforçar a área de eventos, lançando novos projetos pensando não só para a parte de código, mas também de gestão da tecnologia.

"Dificilmente esse será o carro-chefe. Ainda somos uma startup focada nos cursos. Mas a PM3 surgiu de comunidade, de eventos e das discussões sobre o mercado. Estar próximo das pessoas do setor faz todo o sentido, e essa é a estratégia. Até vai dar receita, mas não será algo tão significativo ao ponto de se tornar algo maior do que a unidade dos cursos", afirma Marcell.

A promessa é que a aquisição do Product Camp traga mais qualidade para o evento. Segundo Marcell, antes não havia muita estrutura para tocar o projeto - era apenas ele e mais um sócio. Com as operações e o caixa da PM3, o executivo quer melhorar a qualidade dos conteúdos e trazer nomes de maior peso para os painéis.

A edição de 2022 já tem a presença confirmada de Orkut Büyükkökten, fundador do Orkut e presidente da Hello Network, além de Martina Lauchengco, sócia na Silicon Valley Product Group (SVPG). Marcell diz estar negociando com mais dois palestrantes internacionais, além de melhorar a infraestrutura no dia do evento.

Em relação à Alura, o executivo ter total autonomia para tocar as operações da PM3 e do evento. A próxima edição, marcada para dezembro de 2022, promete mais de 30 palestrantes e 1.600 participantes, com painéis de discussão e workshops. Para o próximo ano, a empresa pode lançar mais dois eventos, além de uma nova vertical de cursos para gestão de tecnologia.

Startups
Compartilhar
Publicidade
Seu Terra












Publicidade