PUBLICIDADE

Demissão humanizada: é preciso empatia e respeito nessa hora

Demissão em massa em startups alerta para a importância da demissão humanizada.

30 jun 2022 - 02h45
(atualizado às 10h07)
Ver comentários
Publicidade
Foto: Adobe Stock

Passada a fase de grandes investimentos nas empresas conhecidas como startups, várias delas começaram uma onda de demissão de pessoal em função do cenário macroeconômico adverso. Há relatos de que alguns desses desligamentos recentes foram feitos de maneira não tão convencional como, por exemplo, em grupos e por vídeo.

Segundo o CEO da consultoria Trilha Carreira, Bruno Martins, mesmo em empresas jovens, com alta rotatividade como acontece nas startups, o desligamento em massa nunca é um processo simples ou fácil de ser conduzido.

Mas, é possível amenizar os efeitos com o apoio de equipes qualificadas e com o uso de metodologias capazes de gerar o que chamamos de demissão humanizada. 

“Nesse modelo, a empresa adota medidas bilaterais para demonstrar empatia e respeito, tranquilizar e apoiar os colaboradores no processo de transição de carreira. Alguns exemplos são os seguintes: pacotes estendidos de benefícios, como planos de saúde para toda a família, e treinamento online para atualização e capacitação”, analisa ele.

Sabe-se que a onda de demissões coletivas em startups é um fenômeno global, mas independente da situação econômica, o processo de demissão feita de forma humanizada ainda é o melhor caminho.

Demissão humanizada: é preciso empatia e respeito nessa hora:

(*) HOMEWORK inspira transformação, com inteligência digital e capricho artesanal. Nosso jornalismo impacta milhares de leitores todos os dias. E nossas soluções de conteúdo sob medida atendem grandes empresas de todos os tamanhos. Saiba mais sobre nossos projetos e entre em contato!

Homework Homework
Publicidade
Publicidade