PUBLICIDADE

Descubra 8 tendências para o mercado de trabalho em 2023

Empresas deverão transformar a realidade por meio da diversidade, inclusão e incentivo ao cuidado emocional com os times

19 jan 2023 - 03h00
Compartilhar
Exibir comentários
Carine Roos defende que em 2023 a pauta de ESG vem ainda mais forte
Carine Roos defende que em 2023 a pauta de ESG vem ainda mais forte
Foto: Paulo Liebert / Divulgação

O mercado de trabalho passou por transformações importantes em 2022, principalmente com atenção às pautas de diversidade, equidade, inclusão e saúde emocional para as organizações. 

Lideranças de diferentes setores passaram a olhar para a saúde mental com mais atenção, visando promover a construção de ambientes psicologicamente seguros e fortalecendo o compromisso com a agenda ESG (governança ambiental, social e corporativa). 

“Em 2023, a pauta de ESG vem ainda mais forte e com marcos importantes”, diz Carine Roos, CEO e fundadora da consultoria Newa. “Até 2026, por exemplo, as companhias em todos os níveis de listagem da B3 terão de ter pelo menos uma mulher e um membro da comunidade minorizada ― pessoas pretas , integrantes da comunidade LGBT ou pessoas com deficiência ― em seus conselhos de administração ou diretoria estatutária.”

Com o objetivo de transformar essa realidade, Carine elenca 8 tendências que estarão em alta em 2023 no que diz respeito à gestão de pessoas.

  • 1. Investir em DE&I (Diversidade, Equidade e Inclusão) 

Colocar as pessoas acima do negócio é uma forma de mostrar aos colaboradores o quanto a empresa valoriza e respeita cada funcionário que compõe o time. 

  • 2. Reforçar a equidade e a inclusão de gênero

Para além de cumprir metas de diversidade, estamos falando como verdadeiramente incluir as mulheres dentro da organização criando políticas e processos claros que respeitem, valorizem e promovam as mulheres. 

  • 3. Expandir a definição do que é diversidade pelas lentes da interseccionalidade

Mais do que nunca, as organizações devem levar em conta a complexidade que somos e pensar de forma sistêmica as intersecções nos grupos de afinidade. Ex: se sou uma mulher, negra, periférica e lésbica devo me engajar em qual grupo de afinidade? No de raça? No de LGBT? No de classe? Em outras palavras, longe de universalizar opressões, as empresas e lideranças devem entender como as intersecções operam em conjunto e que sistematicamente excluem grupos minorizados do poder e pensar de forma sistêmica suas políticas e processos.

  • 4. Ampliar o sentimento de pertencimento e aceitação

Os funcionários desejam se sentir pertencentes e aceitos por quem são e não se enquadrarem na caixa que os empregadores os colocam. Hoje, mais gerações são reconhecidas no local de trabalho do que nunca. Compreender e ouvir cada faixa etária incentivará o crescimento, a aceitação, a equidade e a inclusão.

  • 5. Focar em contratações de lideranças diversas e conscientes

Embora haja um foco contínuo em atrair e reter uma força de trabalho mais diversificada, a contratação de diversidade no nível de liderança será o centro das atenções. Por fim, a execução de DE&I será focada em gerentes que sejam conscientes de seus vieses e busquem atuar para um tratamento mais justo e ético de seus colaboradores.

  • 6. Promover bem-estar e qualidade de vida do funcionário

É possível ser feliz no trabalho? Quando, verdadeiramente, há um desejo de fazer o colaborador se sentir pertencente à organização em um ambiente psicologicamente seguro onde há o reconhecimento e a valorização das necessidades individuais e da organização, há aumento de engajamento e satisfação dos colaboradores em um movimento win-win.

  • 7. Oferecer benefícios que apoiem a saúde mental

A organização precisa estar atenta às políticas que beneficiem o bem-estar dos colaboradores, como permitir horários flexíveis, oferecer aulas de ginástica e meditação no local e fornecer acesso à terapia e a um programa de assistência de saúde física e mental.

  • 8. Apostar em dados e métricas

O tema comum quando se trata de implementar mudanças é a falta de dados consistentes. Aqueles que podem coletar e analisar dados de recrutamento de DE&I mais rapidamente são aqueles com maior probabilidade de obterem uma vantagem competitiva na luta para atrair e reter os principais talentos diversificados.

(*) HOMEWORK inspira transformação no mundo do trabalho, nos negócios, na sociedade. É criação da COMPASSO, agência de conteúdo e conexão. Conheça nossas soluções e entre em contato.

Homework Homework
Compartilhar
Publicidade
Publicidade