4 eventos ao vivo

Cemig aprova pagamento de R$764,2 mi em dividendos

31 jul 2020
18h10
atualizado em 1/8/2020 às 06h19
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

A elétrica mineira Cemig informou que foi aprovada em assembleia geral nesta sexta-feira proposta para a distribuição de 764,2 milhões de reais aos acionistas como dividendos mínimos obrigatórios referentes ao ano de 2019.

25/07/2019. REUTERS/Amanda Perobelli
25/07/2019. REUTERS/Amanda Perobelli
Foto: Reuters

De acordo com ata da reunião divulgada pela companhia, será realizado até 30 de dezembro o pagamento em duas parcelas do montante de 400 milhões de reais em juros sobre o capital próprio (JCP) para acionistas que estavam registrados em 23 de dezembro de 2019.

Além disso, 364,2 milhões de reais serão distribuídos a título de dividendos, no mesmo prazo, até o final do ano. Serão contemplados os acionistas presentes nos registros da empresa na data da assembleia.

Foi aprovada ainda a destinação de 834,6 milhões de reais para reserva de lucros a realizar, 1,5 bilhão para reserva de retenção de lucros, visando garantir investimentos da companhia previstos para 2020, e 18,25 milhões para reserva de incentivos fiscais.

A assembleia também aprovou a composição do conselho de administração da empresa. O colegiado contará com Márcio Luiz Simões Utsch, Antônio Rodrigues Junqueira, Cledorvino Belini, ex-CEO da empresa, José Reinaldo Magalhaes e Afonso Henriques Moreira Santos, indicados pelo governo mineiro, acionista majoritário.

José João Abdalla Filho, Marcelo Gasparino da Silva e Paulo Cesar de Souza e Silva foram indicados pelos acionistas preferencialistas e minoritários, respectivamente, enquanto Marco Aurélio Dumont Porto foi eleito como representante dos empregados.

Veja também:

BC corta Selic para 3% ao ano
Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade