PUBLICIDADE

Tentam atingir Jade com o mesmo preconceito que abalou Grazi

Televisão não se baseia em meritocracia e sempre escalou personalidades de mídia para transformá-las em atores

11 mai 2022 11h33
ver comentários
Publicidade
A história se repete: Jade é atacada assim como Grazi foi
A história se repete: Jade é atacada assim como Grazi foi
Foto: Divulgação

O anúncio de Jade Picon no elenco da próxima novela das 21h da Globo, ‘Travessia’, produziu uma onda de ataques na internet contra a emissora e a influenciadora que se tornou famosa no ‘BBB22’.

Os revoltados argumentam que ela vai tirar o lugar de uma atriz profissional e deveria ‘começar por baixo’ ao invés de já estrear com papel de destaque no horário nobre.

Entende-se o incômodo, especialmente daqueles que investiram tempo e dinheiro em cursos de formação e receberam incontáveis ‘nãos’ em testes para produções de TV.

Compreensível a revolta de quem não nasceu com privilégios financeiros, não tem ‘QI’ (‘quem indica’) e sonha fazer carreira na teledramaturgia da maior emissora do País.

Mas a realidade se impõe. O conceito de meritocracia não existe no universo da TV. Há sim quem chegou no topo graças unicamente ao talento, subindo degrau por degrau, porém, não é a regra.

Os diretores, autores e produtores de elenco sempre buscam gente que se destaca na mídia para lançar nas novelas. Hoje, ficam de olho principalmente em quem faz sucesso nas redes sociais.

A televisão precisa de rostos novos. Melhor ainda se têm influência sobre adolescentes e jovens, e possam colaborar com a formação de uma nova geração de telespectadores.

A Globo costuma aproveitar talentos do ‘Big Brother Brasil’. Do ‘BBB1’ levou a vice-campeã Vanessa Pascale para as novelas. Fez ‘Sabor da Paixão’, ‘A Grande Família’ e ‘Malhação’, entre outros trabalhos.

Revelada na terceira edição do reality show, Juliana Alves construiu uma carreira bem-sucedida na ficção do canal. Esteve em mais de 20 produções, incluindo a recente ‘Salve-se Quem Puder’.

Segundo lugar no ‘BBB5’, Grazi Massafera virou a grande aposta da Globo. Passou por uma preparação intensiva para seu primeiro papel, a Thelminha de ‘Páginas da Vida’.

Na época, a então modelo e ex-miss foi alvo do mesmo preconceito disparado agora contra Jade. Parte da imprensa torceu o nariz para a grande oportunidade que ela ganhou.

Alguns atores veteranos da emissora se manifestaram contra sua presença na novela. Chegaram a dizer que se sentiam ofendidos por ter que atuar com uma ex-‘BBB’ inexperiente.

Um colega de elenco duvidou que ela conseguisse fazer uma cena dramática de choro. Outra, contracenava olhando para a parede a fim de não olhar nos olhos de Grazi.

Quando ganhou o troféu de atriz revelação no ‘Melhores do Ano’ do ‘Domingão do Faustão’, um artista antigo na casa se recusou a cumprimentá-la nos bastidores.

“Sou uma sobrevivente”, disse Grazi, ao relembrar a pressão sofrida nos primeiros anos na Globo. A justiça demorou, mas veio: ela é uma das poucas atrizes brasileiras indicadas ao Emmy Internacional.

Foi em 2016 pela interpretação da modelo dependente química Larissa de ‘Verdades Secretas’. A ex-babá de Jacarezinho (PR) provou ter merecido a valiosa oportunidade na TV.

Sobre Jade Picon pesa a antipatia de boa parte dos telespectadores do ‘BBB22’. Como antagonista de Arthur Aguiar, ela deu a cara a tapa e pagou o preço. Foi eliminada, porém, saiu por cima.

Fez por merecer a grande chance que terá em ‘Travessia’. Tomara que não seja obrigada a passar pelas mesmas agruras vividas por Grazi Massafera atrás das câmeras.

Sala de TV Blog Sala de TV - Todo o conteúdo (textos, ilustrações, áudios, fotos, gráficos, arquivos etc.) deste blog é de responsabilidade do blogueiro que o assina. A responsabilidade por todos os conteúdos aqui publicados, bem como pela obtenção de todas as autorizações e licenças necessárias, é exclusiva do blogueiro. Qualquer dúvida ou reclamação, favor contatá-lo diretamente no e-mail beniciojeff@gmail.com.
Publicidade
Publicidade