PUBLICIDADE

‘Zorra’ bomba no Ibope enquanto ‘Pânico’ mergulha na crise

Humor politizado da Globo surpreende frente ao escracho repetitivo da Band

24 out 2017 14h37
ver comentários
Publicidade

Teve ruidosa repercussão a notícia do fim do ‘Pânico na Band’, divulgada pelo colunista Flávio Ricco, do UOL. Em crise há tempos, o programa chegaria ao fim em dezembro, após cinco anos e meio na emissora do Morumbi.

O humorístico liderado por Emílio Surita enfrenta decadência no Ibope que o faz frequentemente atrair menos público que o concorrente direto, o ‘Encrenca’ da RedeTV!.

Emílio e sua turma perderam mais de 50% de público desde a estreia na Band
Emílio e sua turma perderam mais de 50% de público desde a estreia na Band
Foto: Carlos Reins/Band / Sala de TV

Neste ano, a atração da Band registra 4.7 pontos de audiência média – a cada edição, consegue cerca de 950 mil telespectadores na região metropolitana de São Paulo.

É um índice positivo para o canal, mas distante das melhores fases do ‘Pânico’. No seu primeiro ano na casa nova, para onde se transferiu depois de oito anos na RedeTV!, o programa chegou a marcar média de 10 pontos.

O diagnóstico da queda é óbvio: a dificuldade de se reinventar. A atração patina no gênero que ajudou a renovar: o humor baseado na esculhambação.

Em tempos de sucesso de youtubers-comediantes, o ‘Pânico’ se mostra repetitivo e datado. O festival de brincadeiras ora escatológicas ora violentas não surte mais efeito.

Os talentos da equipe são inegáveis – Márvio Lúcio, o Carioca, por exemplo, está entre os melhores humoristas do País.

O problema é mesmo no formato. O dinamismo que a internet impôs à TV exige uma renovação permanente que o programa não consegue implementar.

Há ainda o vácuo aberto com a saída de nomes importantes da turma, como Sabrina Sato, Ceará e Eduardo Sterblitch. Ainda que ninguém seja insubstituível, eles fazem falta à atração.

Enquanto isso, na Globo, o ‘Zorra’ surpreende pela ótima audiência. Ao ser reformulada, em 2015, a produção chegou a ser acusada de fazer humor elitizado e pouco engraçado.

O tempo mostrou que a mudança foi bem-sucedida. A terceira temporada, no ar desde abril, está com média de 22 pontos. Esse número representa quase 4,5 milhões de pessoas assistindo ao programa todo sábado.

O ‘Zorra’ tem surfado na crise ética do País. O brasileiro não se mostra animado a protestar nas ruas contra os políticos, mas gosta de rir do deboche que o programa faz deles.

Veja também

Reta final! Lembre os vídeos de bastidor mais divertidos de 'A Força do Querer':
Sala de TV Blog Sala de TV - Todo o conteúdo (textos, ilustrações, áudios, fotos, gráficos, arquivos etc.) deste blog é de responsabilidade do blogueiro que o assina. A responsabilidade por todos os conteúdos aqui publicados, bem como pela obtenção de todas as autorizações e licenças necessárias, é exclusiva do blogueiro. Qualquer dúvida ou reclamação, favor contatá-lo diretamente no e-mail beniciojeff@gmail.com.
Publicidade
Publicidade