0

Minissérie reconstitui escândalo sexual que chocou o mundo

Produção disponível na Netflix aborda submundo do sexo, demonização de vítimas de abuso, complô político e poder do dinheiro

14 dez 2020
11h47
atualizado às 11h50
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

Em maio de 2011, uma acusação de crime sexual contra o então diretor-geral do FMI (Fundo Monetário Internacional), Dominique Strauss-Kahn, que liderava as pesquisas de intenções de votos para a Presidência da França, produziu histeria na imprensa planetária. O todo-poderoso da economia global foi preso sob suspeita de atacar sexualmente uma camareira, a imigrante guineense Nafissatou Diallo, na suíte presidencial do Hotel Sofitel, em Nova York. O escândalo rendeu a minissérie documental Room 2806 (Quarto 2806: A Acusação), que estreou há poucos dias na Netflix.

Ao final da batalha judicial, Nafissatou Diallo conseguiu um acordo milionário com o poderoso Dominique Straus-Kahn
Ao final da batalha judicial, Nafissatou Diallo conseguiu um acordo milionário com o poderoso Dominique Straus-Kahn
Foto: Divulgação

Os quatros episódios dirigidos com vigor e criatividade pelo parisiense Jalil Lespert — ator de vários filmes e diretor da elogiada cinebiografia ‘Yves Saint Laurent’, de 2014, a respeito do icônico estilista — revelam a guerra de advogados nos bastidores, a operação para destruir a reputação da camareira, o histórico de compulsão sexual de Strauss-Kahn e a opção de parte da imprensa pelo sensacionalismo asqueroso.

Uma história paralela envolve a mulher do líder do FMI na ocasião, a famosa jornalista e apresentadora de TV francesa Anne Sinclair, herdeira de fortuna equivalente a R$ 1 bilhão. A história de amor do casal e as atitudes dela diante do escarcéu midiático protagonizado pelo marido mulherengo parecem trama de novela. Apesar da humilhação pública ao ser vista como esposa iludida e traída, Anne se manteve firme ao lado do companheiro. Pediu o divórcio somente depois da explosão de outro escândalo sexual com Strauss-Kahn, também abordado na minissérie.

Quarto 2806 lança questionamentos e sugestões. Destaca contradições na narrativa da vítima, o comportamento estranho de alguns funcionários do hotel, a desconfiança de que o presidente da França Nicolas Sarkozy, rival de Strauss-Kahn, estaria por trás de suposta armação. Há ainda denúncia de preconceito racial contra a camareira negra. O caso apresenta tantas nuances e surpresas que parece um romance de espionagem escrito pelo inglês John Le Carré, morto aos 89 anos no domingo (13).

Resiliente, a bilionária apresentadora Anne Sinclair gastou um bom dinheiro para financiar a defesa do marido com polêmico histórico sexual
Resiliente, a bilionária apresentadora Anne Sinclair gastou um bom dinheiro para financiar a defesa do marido com polêmico histórico sexual
Foto: Reprodução

A mídia soube capitalizar aquele espetáculo deplorável. Ao longo de meses, o caso Strauss-Kahn impulsionou a venda de jornais populares e aumentou o público de telejornais. Em algumas audiências na corte de Nova York, com a presença do acusado, mais de 200 repórteres, cinegrafistas e fotógrafos de vários Países se amontoavam em busca da melhor imagem e de declarações bombásticas. O microfone da Globo aparece em algumas dessas cenas de Quarto 2806.

Como o caso judicial termina? Não é preciso ser vidente para saber. Mais uma vez, prevaleceram o poder financeiro, a influência social e a estratégia de advogados caros. Ainda que o final seja conhecido por todos, a minissérie documental prende a atenção e entretém. Melhor ser vista em maratona: os quatro capítulos de uma vez. Depois disso, impossível não dar um Google para saber mais sobre o que aconteceu com os personagens principais desse folhetim da vida real.

Veja também:

Saiba tudo sobre os 14 participantes do 'BBB21'
Sala de TV Blog Sala de TV - Todo o conteúdo (textos, ilustrações, áudios, fotos, gráficos, arquivos etc.) deste blog é de responsabilidade do blogueiro que o assina. A responsabilidade por todos os conteúdos aqui publicados, bem como pela obtenção de todas as autorizações e licenças necessárias, é exclusiva do blogueiro. Qualquer dúvida ou reclamação, favor contatá-lo diretamente no e-mail beniciojeff@gmail.com.
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade