0

José de Abreu ataca Huck e a Globo após se dizer candidato

Ator reproduz a narrativa de que a emissora estaria por trás do projeto eleitoral do apresentador

14 nov 2020
14h55
atualizado às 14h55
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

No Twitter, a filósofa, escritora e ex-apresentadora do 'Saia Justa', do GNT (canal pago pertencente ao Grupo Globo), Marcia Tiburi, analisou a força midiática de Luciano Huck em possível candidatura dele à Presidência da República em 2022.

José de Abreu com a faixa presidencial em montagem que circula nas redes sociais: Globo e Huck viram alvo do ator militante de esquerda
José de Abreu com a faixa presidencial em montagem que circula nas redes sociais: Globo e Huck viram alvo do ator militante de esquerda
Foto: Fotomontagem: Blog Sala de TV

"As pessoas votariam no Huck pelo mesmo motivo que votaram em Trump: um animador de programas de auditório que tem na imagem um capital. Quem entende de animar e adular as massas não tem necessariamente competência para um cargo político. Não confundam!", escreveu a autora de 'Delírio do Poder' e 'Ridículo Político' e ex-candidata ao governo do Rio pelo PT, em 2018.

Em resposta ao post, José de Abreu retuitou mensagem do perfil 'Historiadora sem fronteiras': "O Huck é a síntese da burguesia escravagista, que quer exaurir o povo em função da sua ambição e vaidade desmedida. Apoiou o golpe e agora quer a presidência, tudo que faz e fala é com propósitos eleitorais e tem como padrinho a maior rede de telecomunicação".

Por meio dessa repostagem, o ator criticou a emissora onde trabalhou por 40 anos e fez personagens de sucesso, como o Tonhão de 'Bebê a Bordo' (1988), o Josivaldo de 'Senhora do Destino' (2004) e o Nilo de 'Avenida Brasil' (2012). O vínculo com o canal acabou em junho deste ano, de comum acordo.

Em tuíte de quinta-feira (12), no qual anunciou ser pré-candidato a presidente, José de Abreu, 74 anos, evidenciou a diferença ideológica entre ele e Huck. "Um global de esquerda contra um global de direita", registrou. Entre os seus quase 500 mil seguidores houve dúvida se o artista estava sendo irônico ou pretende mesmo disputar o Palácio do Planalto.

Na Globo, teme-se a associação da imagem da emissora à eventual candidatura de Huck. Os ataques começaram antes mesmo de o apresentador oficializar seu projeto político. "Acha que o povo vai votar em pau mandado da Globo?", desdenhou Bolsonaro em outubro de 2019. "O Luciano Huck não representa a esquerda, nem centro-esquerda. Ele representa a Central Globo de Televisão", declarou Lula em janeiro deste ano.

Sempre que se sentiu questionada, a emissora da família Marinho afirmou praticar jornalismo com "imparcialidade" e "isenção" ao cobrir o dia a dia da política nacional e os processos eleitorais no País. Como se vê, 2022 já começou - e em ebulição.

Veja também:

Sem máscara, Bolsonaro vai a lotérica e padaria em Brasília
Sala de TV Blog Sala de TV - Todo o conteúdo (textos, ilustrações, áudios, fotos, gráficos, arquivos etc.) deste blog é de responsabilidade do blogueiro que o assina. A responsabilidade por todos os conteúdos aqui publicados, bem como pela obtenção de todas as autorizações e licenças necessárias, é exclusiva do blogueiro. Qualquer dúvida ou reclamação, favor contatá-lo diretamente no e-mail beniciojeff@gmail.com.
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade