1 evento ao vivo

Globo liberal: novela terá gays, negra lésbica e trans teen

'Bom Sucesso' vai substituir a atual 'Verão 90', que exibirá final feliz de ‘hétero’ com drag queen

23 jul 2019
10h58
atualizado às 11h05
  • separator
  • 0
  • comentários

Foi-se o tempo no qual a Globo era rotulada de careta. A emissora líder em audiência na televisão brasileira está mais progressista do que nunca, especialmente em relação às temáticas LGBTQ+.

Pablo, Gláucia, William e Michelly: a diversidade sexual e de gênero estará representada em Bom Sucesso
Pablo, Gláucia, William e Michelly: a diversidade sexual e de gênero estará representada em Bom Sucesso
Foto: João Cotta/TV Globo / Divulgação

Nos últimos anos, praticamente todas as novelas têm personagens representativos da diversidade sexual. 

Essa curva de inclusão se tornou mais visível a partir de janeiro de 2014, quando a novela das 21h Amor à Vida, de Walcyr Carrasco, exibiu o primeiro beijo na boca entre dois homens (Félix/Mateus Solano e Nikko/Thiago Fragoso).

Dos cinco folhetins exibidos atualmente – Por Amor, Malhação – Toda Forma de Amar, Órfãos da Terra, Verão 90 e A Dona do Pedaço – apenas a trama das 18h30 não apresenta um personagem com esse perfil.

Na produção seguinte, na faixa das 7 da noite e ambientada na década de 1990, o jovem Candé (Kayky Britto), até então heterossexual e sedutor de mulheres, vai terminar ao lado da drag queen Sabrina (Miguel Rômulo), por quem desenvolve aos poucos forte sentimento.

A próxima novela do horário, Bom Sucesso, escrita por Rosane Svartman e Paulo Halm, com estreia na próxima segunda-feira (29), terá pelo menos quatro personagens do universo LGBTQ+.

Shirley Cruz será a diretora comercial Gláucia, profissional poderosa da editora comandada por Alberto (Antônio Fagundes). Para viver uma mulher autoconfiante que enfrenta de cabeça erguida o racismo e a homofobia, a atriz disse ter se inspirado na vereadora Marielle Franco, assassinada em março de 2018, no Rio.

Nesse mesmo núcleo ligado aos livros, Diego Montez vai interpretar o diretor de marketing William, um gay que se destaca pelo visual fashionista e o humor ácido.

Outro homossexual será o galã de TV Pablo Sanches, papel de Rafael Infante. Ele sustenta relacionamento de fachada com mulher por temer a reação intolerante dos telespectadores conservadores.

A quarta personagem, Michelly, é uma adolescente transexual de 15 anos em conflito com as pessoas que não a enxergam como mulher. Foi escalada a atriz trans Gabrielle Joie, de 21.

Bom Sucesso terá o desafio de enfrentar a ruidosa objeção dos tradicionalistas. Esse público ganhou crescente visibilidade desde a eleição de Jair Bolsonaro.

O presidente assume posição contrária à diversidade sexual e, no momento, ameaça impor critérios ideológicos à seleção de projetos que buscam patrocínio da Ancine (Agência Nacional do Cinema).

Produções com temas considerados polêmicos – como sexualidade, racismo e desigualdade social – seriam automaticamente descartados.

Em sintonia com a sociedade contemporânea, a nova novela das 19h30 da Globo tem tudo para se tornar alvo dessa onda antiliberal. Ao mesmo tempo, poderá ser uma peça de resistência.

Veja também:

 

Sala de TV Blog Sala de TV - Todo o conteúdo (textos, ilustrações, áudios, fotos, gráficos, arquivos etc.) deste blog é de responsabilidade do blogueiro que o assina. A responsabilidade por todos os conteúdos aqui publicados, bem como pela obtenção de todas as autorizações e licenças necessárias, é exclusiva do blogueiro. Qualquer dúvida ou reclamação, favor contatá-lo diretamente no e-mail beniciojeff@gmail.com.
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade