3 eventos ao vivo
Logo do Blog Sala de TV
Foto: iStock

Blog Sala de TV

Não só a Gazeta, todos os canais estão em crise, até a Globo

Queda de lucro prejudica a relação com artistas e emperra os investimentos em programação

22 jul 2019
14h34
atualizado às 14h42
  • separator
  • 10
  • comentários

As grandes redes de sinal aberto do Brasil têm o que comemorar e também o que lamentar.

Emissoras são afetadas pela instabilidade na economia e a divisão de verbas publicitárias com a internet
Emissoras são afetadas pela instabilidade na economia e a divisão de verbas publicitárias com a internet
Foto: Fotomontagem: Blog Sala de TV (Fotos: Divulgação) / Divulgação

A boa notícia é que milhões de telespectadores voltaram a sintonizá-las após cancelar a assinatura de TV paga em razão da perda de poder de consumo. Esse retorno tem gerado melhores índices de audiência.

A má notícia: os custos dispararam nos últimos anos e o faturamento atual não é suficiente para impulsionar o negócio. Há uma estagnação no setor.

O recente cancelamento de programas na TV Gazeta de São Paulo – os apresentadores Ronnie Von e Celso Zucatelli deixaram a empresa – ilustra a crise dramática que afeta até mesmo a poderosa Globo, que reduziu os ganhos de alguns contratados.

No geral, atrações sem patrocínio ou com arrecadação insuficiente estão saindo do ar. Projetos em andamento voltam para a gaveta por falta de verba. Contratações são adiadas. 

Artistas e jornalistas se veem obrigados a renovar contrato com salário mais baixo. Quem não aceita busca novas oportunidades.

Dias atrás, os repórteres Phelipe Siani e Mari Palma trocaram a Globo pela CNN Brasil. O canal jornalístico, que deverá entrar no ar no fim do ano, é o único a fazer grandes investimentos no momento.

A realidade econômica do País se impôs ao mundo mágico da televisão. Nem os parentes dos donos das emissoras são poupados de certo sacrifício.

Situação exemplar: Tiago Abravanel recebeu o ‘ok’ do avô Silvio Santos para comandar uma competição gastronômica no SBT – desde que arrume patrocínios para cobrir os gastos e gerar lucro.

Os grandes anunciantes ainda direcionam muito dinheiro para campanhas publicitárias na TV, mas o veículo agora tem a concorrência das plataformas digitais.

Enquanto as mídias impressas minguaram, sites e redes sociais ganham cada vez mais relevância por atingir numeroso público.

Como as emissoras de TV vão se recuperar? Nenhum executivo de comunicação arrisca cravar uma resposta. Só o tempo dirá.

Veja também:

 

Sala de TV Blog Sala de TV - Todo o conteúdo (textos, ilustrações, áudios, fotos, gráficos, arquivos etc.) deste blog é de responsabilidade do blogueiro que o assina. A responsabilidade por todos os conteúdos aqui publicados, bem como pela obtenção de todas as autorizações e licenças necessárias, é exclusiva do blogueiro. Qualquer dúvida ou reclamação, favor contatá-lo diretamente no e-mail beniciojeff@gmail.com.
  • separator
  • 10
  • comentários
publicidade