PUBLICIDADE

Furioso, senador usa Cazuza para atacar depoente: “Puteiro”

Vice da CPI, Randolfe Rodrigues recorre a trecho de ‘O Tempo Não Para’ ao falar de Marconny Albernaz e do governo

15 set 2021 14h00
| atualizado às 14h02
ver comentários
Publicidade
Senador Randolfe Rodrigues surpreende os colegas ao citar música com termos pouco usados nos plenários do Congresso
Senador Randolfe Rodrigues surpreende os colegas ao citar música com termos pouco usados nos plenários do Congresso
Foto: TV Senado

Dia acalorado no plenário da CPI da Covid. Sob suspeita de ter feito lobby no governo em benefício de empresas de medicamentos, como a Precisa, o advogado Marconny Albernaz irritou os senadores que fazem oposição a Jair Bolsonaro.

Contrariado por não conseguir respostas objetivas, já que o depoente se valeu do direito de ficar calado, Randolfe Rodrigues fez um discurso enfático para atacar o ex-ativista do movimento anticorrupção Vem Pra Rua e amigo do filho Zero Quatro, Jair Renan.

“Esse é o arquétipo do governo Bolsonaro. Da porta pra fora, combate à corrupção. No governo, essa estrutura montada (de suposto tráfico de influência). O senhor Marconny é uma síntese de um capítulo muito triste da nossa história”, disse o vice-presidente da comissão, gesticulando.

“Me permita, senhor presidente, colegas senadores... Ao ver o seu depoimento, senhor Marconny, eu só lembro daquele trecho da música de Cazuza: “Te chamam de ladrão, de bicha, maconheiro, transformam o País inteiro num puteiro, pois assim se ganha mais dinheiro.”

A canção citada é ‘O Tempo Não Para’, composta por Cazuza e Arnaldo Brandão, parte do álbum homônimo lançado pelo cantor em 1988. Poética e profética, a música é uma crítica sarcástica contra a política, a mídia e a sociedade em geral.

Em 1991, a Globo usou a música como tema da vinheta de abertura de ‘O Portador’, primeira minissérie brasileira a falar abertamente sobre a Aids. O protagonista Léo (Jayme Periard) contrai o vírus HIV e começa uma batalha contra o relógio pela vida. Cazuza havia morrido no ano anterior, vítima da doença.

Diz um trecho na trilha da minissérie: ‘Eu vejo o futuro repetir o passado / Eu vejo um museu de grandes novidades / O tempo não para / Não para, não, não para’. Todas as mensagens na letra de ‘O Tempo Não Para’ são mais atuais do que nunca.

Sala de TV Blog Sala de TV - Todo o conteúdo (textos, ilustrações, áudios, fotos, gráficos, arquivos etc.) deste blog é de responsabilidade do blogueiro que o assina. A responsabilidade por todos os conteúdos aqui publicados, bem como pela obtenção de todas as autorizações e licenças necessárias, é exclusiva do blogueiro. Qualquer dúvida ou reclamação, favor contatá-lo diretamente no e-mail beniciojeff@gmail.com.
Publicidade
Publicidade