0

Escândalos com famosos desconstroem o falso glamour da TV

Casos como o do assédio praticado por José Mayer servem de alerta aos iludidos por sucesso

8 abr 2017
15h19
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator
Assédio assumido por José Mayer ilustra situação vivida por muitos outros famosos
Assédio assumido por José Mayer ilustra situação vivida por muitos outros famosos
Foto: Renato Rocha Miranda/TV Globo

A televisão tem dois mundos: aquele cheio de fantasia visto na tela e o outro, nada glorioso, na órbita dos bastidores.

Quem trabalha em TV, seja artista ou um profissional anônimo, precisa estar preparado para lidar com vários tipos de assédio, principalmente o moral e o sexual.

Sim, o teste do sofá existe, não é exagero. A troca de favores entre os lençóis acontece com frequência. O sexo é uma moeda forte no universo artístico, assim como em qualquer outro meio – da política ao ambiente empresarial.

Quando um caso ruidoso emerge na mídia, como a denúncia de assédio contra o ator José Mayer feita pela figurinista Su Tonani, os olhos se descortinam e as pessoas passam a enxergar o lado obscuro de trabalhar na TV.

Em qualquer emissora, e talvez especialmente na Globo, onde as pessoas ostentam exagerado status, a todo momento há alguém aproveitando-se dos pequenos e grandes poderes para realizar um objetivo profissional ou íntimo.

Muitos cedem, em nome do sonho de ser famoso, ascender socialmente – ou apenas para ter uma boa história sobre envolvimento com uma celebridade para contar aos amigos.

Outros, como a figurinista até então desconhecida, não têm interesse em sacrificar princípios para manter o emprego ou agradar a alguém poderoso. Nem todo mundo se deixa seduzir pelo charme da fama nem se apequena diante de um opressor.

Boa parte das estrelas da TV sofreu assédio no início da carreira. A maioria delas se calou na época, com vergonha ou medo de retaliação.

Algumas, agora consagradas, relatam a violência dos fatos. Entre elas, Letícia Sabatella, Camila Pitanga, Sophia Abrahão, Lady Francisco e Sandra Annenberg.

Ao dar voz e cara às vítimas, essas famosas prestam relevante serviço a quem, hoje na fila da fama, pode vir a enfrentar o mesmo drama algum dia.

E será obrigado a optar ‘sim’ ou ‘não’, assim como Su Tonani corajosamente o fez.

Veja também:

O chef premiado que valoriza peixes considerados menos nobres
Fonte: Especial para Terra
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade