2 eventos ao vivo

Bolsonaro com covid-19 era o que parte da imprensa queria

Redações de TV vivem dia agitado com o início da cobertura da saúde do presidente contaminado pelo novo coronavírus

7 jul 2020
15h04
atualizado às 15h04
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

Demorou, mas aconteceu. Jair Bolsonaro  — símbolo internacional do negacionismo em relação à pandemia de covid-19  — foi infectado. O próprio presidente comunicou o resultado positivo do exame a equipes da RecordTV, CNN Brasil e EBC, autorizadas a entrar no jardim do Palácio da Alvorada no final da manhã desta terça-feira (7).

Bolsonaro ganhou destaque nas principais TVs do planeta ao anunciar diagnóstico positivo para o novo coronavírus
Bolsonaro ganhou destaque nas principais TVs do planeta ao anunciar diagnóstico positivo para o novo coronavírus
Foto: RecordTV / Reprodução

Durante a pequena coletiva, os repórteres e cinegrafistas ficaram a menos de 1,5 metro do presidente, distanciamento mínimo recomendado pelas autoridades de saúde. Bolsonaro tirou a máscara ao longo da conversa. "Esse vírus é como uma chuva", disse o chefe do Executivo. "Vai atingir você."

Na Globo, a âncora do Jornal Hoje, Maju Coutinho, entrou em rede por volta de 12h15 para dar a notícia. Reinaldo Gottino abriu espaço para a informação no Balanço Geral da RecordTV. Outros canais também repercutiram imediatamente. A CNN Internacional destacou o desdém do presidente com a letalidade da covid-19 e a defesa enfática que faz do tratamento com hidroxicloroquina.

A BBC News usou o termo "gripezinha" popularizado pelo presidente ao minimizar o risco da doença. O canal britânico também ressaltou uma declaração do irlandês Mike Ryan, diretor executivo do Programa de Emergências da Organização Mundial da Saúde, ao comentar a contaminação de Jair Bolsonaro. "Acho que a mensagem para todos nós é: somos vulneráveis a esse vírus", disse o médico que aparece quase diariamente nos telejornais brasileiros.

No francês CNews, âncoras debateram a respeito da saúde do presidente brasileiro, de 65 anos. Lembraram que ele foi submetido a várias cirurgias em consequência do atentado a faca sofrido na campanha eleitoral de 2018. A emissora jornalística frisou que no Brasil o número de mortos passa de 65.000 e a pandemia parece não ter sido controlada.

Bolsonaro com covid-19 era o que parte da imprensa brasileira e estrangeira aguardava ansiosamente noticiar. Havia certa incredulidade em relação ao resultado negativo dos exames anteriores. O telejornalismo chamava atenção diariamente para o fato de o presidente não seguir as recomendações básicas de prevenção, como usar máscara o tempo todo em público e evitar aglomerações. Sejamos sinceros: muitos jornalistas não disfarçavam a torcida para que Bolsonaro se contaminasse.

Nos próximos 14 dias, o monitoramento de cada passo do presidente será ainda mais intenso. A pandemia de covid-19 no Brasil ganha um novo capítulo midiático. Não faltarão manchetes. Há expectativa de crescimento de audiência dos telejornais.

Veja também:

Lava Jato prende secretário de Transportes de SP por supostos desvios na Saúde
Sala de TV Blog Sala de TV - Todo o conteúdo (textos, ilustrações, áudios, fotos, gráficos, arquivos etc.) deste blog é de responsabilidade do blogueiro que o assina. A responsabilidade por todos os conteúdos aqui publicados, bem como pela obtenção de todas as autorizações e licenças necessárias, é exclusiva do blogueiro. Qualquer dúvida ou reclamação, favor contatá-lo diretamente no e-mail beniciojeff@gmail.com.
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade