0

Ringo Starr: "Com Harrison e Lennon, os Beatles voltariam"

Ringo Starr, que completa 80 anos nesta terça-feira (7) admitiu em uma entrevista recente ao britânico The Sunday Mirror, que os Beatles chegaram a receber uma proposta no valor de US$ 50 milhões em 1976 (algo em torno de US$ 250 milhões nos dias de hoje) para um concerto único. O lendário baterista dos Beatles […]

7 jul 2020
20h52
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

Ringo Starr, que completa 80 anos nesta terça-feira (7) admitiu em uma entrevista recente ao britânico The Sunday Mirror, que os Beatles chegaram a receber uma proposta no valor de US$ 50 milhões em 1976 (algo em torno de US$ 250 milhões nos dias de hoje) para um concerto único.

Foto: Divulgaão | Scott Gries | Invision | AP
Foto: Divulgaão | Scott Gries | Invision | AP
Foto: The Music Journal

O lendário baterista dos Beatles chegou a discutir a possibilidade com os colegas Paul McCartney, John Lennon e George Harrison, mas eles desistiram do convite do showman Bill Sargent porque o espetáculo envolvia a abertura de um homem lutando contra uma gigante baleia branca.

"Havia uma oferta maluca por aí", disse Ringo Starr. "Nós ligamos para ver o que pensamos sobre ela. Decidimos não fazer isso porque o ato de abertura era um cara mordendo um tubarão. Então decidimos: "Não"", explicou.

De acordo com o músico, essa foi a única oferta oficial para o retorno dos Beatles antes de John Lennon morrer assassinado na noite de 8 de dezembro de 1980 em Nova York (EUA). Harrison morreu em 2001 em decorrência de um câncer.

Ringo Starr é enfático na entrevista quando responde se existia a chance dos Beatles estarem reunidos hoje: "Se John e George não tivessem morrido, certamente havia uma possibilidade disso", ponderou. "Paul e eu ainda estamos na estrada. John ainda estaria na estrada. Não sei sobre George. Ainda estaríamos fazendo o que gostamos de fazer", concluiu.

Veja também:

Harry Styles: 15 fatos sobre um dos queridinhos do 1D
The Music Journal The Music Journal Brazil
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade