PUBLICIDADE

Paul McCartney: shows têm anúncios com datas erradas em pontos de ônibus de SP

Músico se apresenta nesta quinta, 7, sábado, 9, e domingo, 10, com a turnê 'Got Back' em São Paulo; 'Estadão' procurou produtoras que assinam o anúncio, que dizem estar retirando as peças erradas

7 dez 2023 - 10h51
(atualizado às 10h57)
Compartilhar
Exibir comentários

Paul McCartney está de volta ao Brasil com a turnê Got Back. Ao todo, o músico programou oito shows no País — três deles em São Paulo, onde toca no Allianz Parque. No entanto, o Estadão flagrou um anúncio da apresentação em ponto de ônibus na capital, próximo ao estádio, com as datas erradas.

O músico toca no estádio nesta quinta, 7, sábado, 9, e domingo, 10. No entanto, a divulgação diz que Paul se apresenta nos dias 7, 10 e 11.

A reportagem procurou as produtoras que assinam o anúncio, 30e e Bônus Track, para saber se repararam no erro. Em comunicado, afirmaram que as peças estão sendo retiradas. Veja nota enviada ao Estadão:

"Em determinados circuitos da semana, algumas peças foram impressas e instaladas com as datas erradas. A produção identificou o erro e as mesmas já estão sendo retiradas e trocadas pelas datas corretas", dizia o comunicado.

O cantor deve apresentar cerca de 40 músicas por quase 3h. Ele ainda não anunciou quais pretende tocar em São Paulo, mas o setlist do último show do ex-Beatle - realizado na última segunda, 4, em Belo Horizonte - dá uma dica das possíveis músicas.

Na ocasião, Paul começou cantando A Hard Day's Night, dos Beatles, e encerrou a apresentação com The End, também da banda britânica. Outros destaques do setlist são Let Me Roll It, do Wings, Maybe I'm Amazed, da carreira solo, e Hey Jude.

Veja o provável setlist da turnê Got Back em São Paulo

  • A Hard Day's Night
  • Junior's Farm
  • Letting Go
  • She's a Woman
  • Got to Get You Into My Life
  • Come On to Me
  • Let Me Roll It
  • Getting Better
  • Let 'Em In
  • My Valentine
  • Nineteen Hundred and Eighty-Five
  • Maybe I'm Amazed
  • I've Just Seen a Face
  • In Spite of All the Danger
  • Love Me Do
  • Dance Tonight
  • Blackbird
  • Here Today
  • Queenie Eye
  • Lady Madonna
  • Jet
  • Being for the Benefit of Mr. Kite!
  • Something
  • Ob-La-Di, Ob-La-Da
  • Band on the Run
  • Get Back
  • Let It Be
  • Live and Let Die
  • Hey Jude
  • I've Got a Feeling
  • I Saw Her Standing There
  • Sgt. Pepper's Lonely Hearts Club Band (Reprise)
  • Helter Skelter
  • Golden Slumbers
  • Carry That Weight
  • The End

Serviço

Paul McCartney - Got Back Tour

Datas: 7, 9 e 10 de dezembro

Abertura dos portões: 16h

Horário do show: 20h

Local: Allianz Parque - Rua Palestra Itália, 200

Como chegar ao Allianz

A velha dica vale aqui. O fluxo intenso de carros faz do transporte rápido (moto e, para quem mora na região, bike) a melhor pedida. Por ser uma região bem servida de linhas de ônibus, eles também são uma opção. O site do Allianz cita as mais de 30 linhas que passam em frente ao estádio.

Os que vão de metrô ou trem podem descer na estação Palmeiras/Barra Funda, onde há a linha vermelha, as linhas rubi e diamante da CPTM. Ela fica a cerca de 10 minutos de caminhada da arena. Bom para quem não quer a muvuca da saída.

Há estacionamentos no entorno, mas eles geralmente cobram um preço alto em dias de jogos e shows no Allianz.

Onde estacionar?

Estapar do Allianz Park

Rua Padre Antonio Tomas, 72

Preços a partir de R$ 120

Estacionamento do shopping West Plaza

Avenida Francisco Matarazzo, s/n - Água Branca, a 850 metros do Allianz Park. As entradas são as seguintes:

1 - Bloco A: acesso pela Rua Barão de Tefé, 247;

2 - Bloco B: acesso pela Praça Souza Aranha;

3 - Bloco C: acesso pela Rua Mário Sett s/n;

4 - Entrada motos: acesso pela avenida Antártica.

Estacionamento do Bourbon Shopping:

Rua Palestra Itália, 500

Perdizes, a 250 metros da arena.

Alex Park

Av. Antártica, 529

(11) 98151-0725

Park & Go Estacionamento

Av. Antártica, 675

(11) 3862-1911

Aberto · Fecha às 20:00

Onde comer?

A Lareira

Padaria A Lareira é boa pedida para comer antes do show da Taylor Swift. Estabelecimento fica na Av, Sumaré. Na foto, a filial no bairro do Limão, zona norte.
Padaria A Lareira é boa pedida para comer antes do show da Taylor Swift. Estabelecimento fica na Av, Sumaré. Na foto, a filial no bairro do Limão, zona norte.
Foto: Paulo Liebert/Estadão / Estadão

A poucos metros da Rua Palestra Itália, a grande padaria Lareira tem sido um destino bem procurado. Quem estiver de Uber, a dica é ficar ali até que a multidão que se aglomera depois dos shows se dissipa. Não vale a pena brigar por um motorista. Aos que forem para lá depois do show, por volta das 23h30, uma boa opção será o bufê de sopas servido com uma variedade grande de pães.

Ao chegar, saiba apenas que o atendimento desse lugar é sofrível, horroroso. Os atendentes são mal treinados e a demora por um pedido a la carte pode ser desgastante. Ou seja: vá mesmo de bufê, que vale a pena pela qualidade das sopas. Afinal, só depende da sua própria agilidade.

Av. Sumaré, 488 - Perdizes

Bar do Alemão

Bar do Alemão, na Av. Antártica.
Bar do Alemão, na Av. Antártica.
Foto: Daniel Teixeira/Estadão / Estadão

Olha aí um cantinho muito especial que acaba passando batido pela multidão. Um ótimo refúgio para quem quer comer em paz, ou assistindo belas apresentações com menos decibéis, depois de tanto agito é o histórico Bar do Alemão, uma portinha discreta no Viaduto Antártica, a poucos metros do Allianz, com uma programação.

O lugar que já foi teto boêmio de Adoniran Barbosa, Paulo Vanzolini e Paulinho da Viola terá nesta sexta um show com o trio Elaine Morie (voz e violão), André Rass (percussão) e Paulo Ribeiro (violão). Como começa às 21h30, deve estar rolando ainda, mas já caminhando para o fim, quando o show terminar. Não importa. O couvert consciente (as pessoas pagam aquilo que acharem justo) e o cardápio (o lanche de rosbife Cangalha é um espetáculo) são ótimos para embalar uma resenha quente.

Av. Antártica, 554

Até 2h da manhã

Casa das Caldeiras

Casa das Caldeiras, que hoje é usado como espaço para eventos e que na década de 20 fazia parte do complexo das Indústrias Matarazzo, no bairro da Água Branca.
Casa das Caldeiras, que hoje é usado como espaço para eventos e que na década de 20 fazia parte do complexo das Indústrias Matarazzo, no bairro da Água Branca.
Foto: Helvio Romero/Estadão / Estadão

A Casa das Caldeiras também é um importante ponto turístico próximo ao Allianz Parque. Um dos muitos patrimônios históricos tombados na cidade, já foi um dos maiores polos de alimentação de energia de todo o complexo industrial da família Matarazzo, entre os anos 30 e 40. Depois de seu tombamento, ele se transformou em um centro cultural, com vários eventos culturais.

Tudo isso para dizer que, aos que vêm de longe e quiserem chegar mais cedo para estacionarem na região com tranquilidade, talvez valha uma visita rápida. A Casa fica a 10 ou 15 minutos de caminhada do Allianz, e, em seu piso térreo, acontece o Movimento Ocupa Térreo, do qual fazem parte a microcervejaria artesanal Brass Brew, a coquetelaria autoral Nu I Cru, a comedoria artesanal Cozinha Sow e o Térreo Ateliê - Laboratório de Artes Regenerativas da Casa das Caldeiras. Até 18h.

Avenida Francisco Matarazzo, 2000 - Água Branca,

Fone: 948151639

Estadão
Compartilhar
Publicidade
Publicidade