0

Katy Perry é condenada a pagar US$ 2,7 mi por plágio

No começo da semana, júri federal concluiu que a canção infringiu os direitos autorais de 'Joyful Noise', do artista Flame

2 ago 2019
04h25
atualizado às 10h49
  • separator
  • 0
  • comentários

Katy Perry e sua equipe terão de pagar US$ 2,78 milhões por plagiarem a música Dark Horse, decidiu um tribunal de Los Angeles nesta quinta-feira, 1.º. Segundo a imprensa local, a americana quitará US$ 550 mil do valor, enquanto o restante será desembolsado pela gravadora Capitol Records e outros colaboradores da música.

Single de Katy Perry, 'Dark Horse', é considerado plágio de rap cristão
Single de Katy Perry, 'Dark Horse', é considerado plágio de rap cristão
Foto: Lucy Nicholson / Reuters

Na última terça-feira, 30, um júri composto por nove pessoas decidiu, por unanimidade, que a canção de Katy Perry infringiu os direitos autorais de Joyful Noise, música de 2008 do rapper cristão Flame, cujo nome real é Marcus Gray. Os advogados de Gray basearam a alegação em um trecho instrumental de 16 segundos copiado de Joyful Noise.

No julgamento, Katy e o Dr. Luke testemunharam que nunca ouviram Joyful Noise. Mas Gray e seus advogados argumentaram que, embora a música estivesse em um nicho de mercado, ela foi bem sucedida — apareceu em um LP indicado por um Grammy Award de melhor álbum de rock ou rap gospel.

Gray argumentou ainda que sua reputação como artista evangélico cristão havia sido prejudicada pela "feitiçaria anticristã, paganismo, magia negra e imagens Illuminati evocadas por Dark Horse, especialmente na versão de videoclipe".

Lançada em 2013, Dark Horse é um dos maiores sucessos da carreira da cantora americana. O clipe da música, inspirado no antigo Egito, foi reproduzido 2,6 bilhões de vezes no YouTube.

Veja também:

 

Estadão
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade