PUBLICIDADE

Ícone trans Divina Valéria faz show online e ganha biografia

Artistas como Patrícia Pillar, Leandra Leal e Sérgio Guizé participam do espetáculo que tem Gil, Caetano e Piaf no repertório

26 ago 2021 11h44
| atualizado em 27/8/2021 às 18h09
ver comentários
Publicidade
Divina Valéria 'abalou' Paris e agora faz apresentações online em comemoração aos 60 anos de carreira
Divina Valéria 'abalou' Paris e agora faz apresentações online em comemoração aos 60 anos de carreira
Foto: Edson Lopes Jr./Divulgação (Fotomontagem: Blog Sala de TV)

'L’hymne à l'amour' é uma das mais belas e tristes canções de todos os tempos. A letra ganhou dramaticidade extra na voz de timbre metálico de Édith Piaf (1915-1963), a mais famosa cantora francesa.

"Se um dia a vida arrancar você de mim / Se você morrer, que seja longe de mim / Pouco me importa se você me ama / Porque eu morrerei também", diz um trecho. Como não se comover?

O clássico faz parte do show de Divina Valéria na plataforma SP Escola de Teatro Digital. A atriz e cantora, de 78 anos, integrou o grupo de artistas travestis e transexuais que, décadas atrás, deram a cara a tapa na sociedade a fim de combater o preconceito e conquistar respeito e liberdade. Ela foi uma das homenageadas no premiado documentário 'Divinas Divas'.

No espetáculo digital com seu nome, a musa pintada por Di Cavalcanti canta 'Camarim', de Cartola, 'Super-Homem, a Canção', de Gilberto Gil e 'Escândalo', de Caetano Veloso, entre outras composições. “A escolha do repertório foi pelo sentimento que cada música me traz”, explica a intérprete.

Divina Valéria marcou época em palcos da Europa. Estrelou shows que a fizeram ser aplaudida de pé. O talento associado à beleza seduziu espectadores. "Vivi muitos amores em Paris, a cidade que impulsionou minha carreira", conta. "Fui muito feliz lá."

No show online, ela é dirigida por Ivam Cabral e segue o roteiro assinado por Os Albertos, dupla formada pelos historiadores Alberto de Oliveira e Alberto Camarero. Ambos também escreveram a recém-lançada biografia da diva, com ilustrações de grandes momentos de sua trajetória.

Divina Valéria na década de 1970 e no documentário 'Divinas Divas', de 2017: precursora entre os artistas LGBTQIA+ do Brasil
Divina Valéria na década de 1970 e no documentário 'Divinas Divas', de 2017: precursora entre os artistas LGBTQIA+ do Brasil
Foto: Divulgação

A artista é acompanhada ao piano por Carlos Blauth. Em vídeo surgem os convidados especiais Leandra Leal, Patrícia Pillar, Sérgio Guizé, Thiago Mendonça, Maria Clara Spinelli (atriz transexual que viveu Mira em 'A Força do Querer') e Cléo De Páris.

A produção pode ser assistida virtualmente nos dias 30 e 31 de agosto, 1, 6, 7 e 8 de setembro, sempre às 20h. Ingresso gratuito no portal Sympla, onde há opção de presentear a artista com uma contribuição de R$ 20 ou R$ 50.

Apesar do impacto da pandemia de covid-19 na vida pessoal e nos projetos artísticos, Divina Valéria mantém a alegria característica. “O otimismo nunca perdi”, afirma. “Mas perdi amigos queridos. Encaro esse momento difícil com muita fé.”

Mais informações: https://www.sympla.com.br/produtor/spescoladeteatrodigital
 

Sala de TV Blog Sala de TV - Todo o conteúdo (textos, ilustrações, áudios, fotos, gráficos, arquivos etc.) deste blog é de responsabilidade do blogueiro que o assina. A responsabilidade por todos os conteúdos aqui publicados, bem como pela obtenção de todas as autorizações e licenças necessárias, é exclusiva do blogueiro. Qualquer dúvida ou reclamação, favor contatá-lo diretamente no e-mail beniciojeff@gmail.com.
Publicidade
Publicidade