PUBLICIDADE

Funeral da rainha teve ataque ao caixão, desmaios, assédio e ‘ameaça’ ao rei 

Forte esquema de segurança agiu rápido para preservar o corpo da monarca e a segurança do novo rei

19 set 2022 - 10h15
Compartilhar
Exibir comentários

Antes do funeral de Estado e de o caixão ser levado ao Castelo de Windsor, as homenagens à rainha Elizabeth II tiveram alguns imprevistos.

Ainda em Edimburgo, capital da Escócia, para onde o corpo da monarca foi inicialmente levado após sua morte, a polícia fez três prisões.

Uma mulher de 22 anos foi detida ao protestar com um cartaz antimonarquia.

Um idoso acabou imobilizado também por gritar contra o regime que mantém a Escócia no Reino Unido.

Na procissão após a saída do caixão da Catedral de St. Giles, um rapaz atraiu agentes da lei ao insultar o príncipe Andrew.

O terceiro filho de Elizabeth perdeu apoio popular depois de constranger a mãe com um escândalo de exploração sexual de mulheres.

Em Londres, a longa vigília no Westminster Hall gerou episódios dramáticos.

Uma prima da rainha, Lady Gabriella Windsor, perdeu os sentidos assim que a urna fúnebre entrou no salão. 

Um guarda real desmaiou, caindo de cara no chão. Outro sofreu tontura e cambaleou.

O maior susto ocorreu quando um homem saiu da fila, derrubou uma menina de 7 anos, invadiu a área restrita e tentou puxar a bandeira que cobre o caixão.

Foi derrubado por policiais e levado à delegacia. Dezenas de visitantes ficaram chocados com a cena.

O rei Charles III também viveu momentos tensos. O primeiro foi quando um homem surgiu correndo na frente de seu carro e quase foi atropelado.

Dias depois, um jovem de patins quase colidiu intencionalmente com o veículo do novo monarca.

Algumas mulheres na fila da vigília a Elizabeth também passaram por situação delicada.

A polícia prendeu um rapaz de 19 anos acusado de assédio sexual. Ele foi tirado do local e conduzido algemado para a delegacia.

Houve também imprevistos pacíficos. O mais comentou aconteceu quando Charles III cumprimentava súditos diante do Palácio de Buckingham.

Uma mulher se empolgou, puxou o rei pelo ombro e deu um beijo no rosto dele. Surpreendido, ele riu.

Os agentes da escolta ficaram sem reação ao ver o inusual gesto de carinho. Beijo é uma ‘ameaça’ nunca prevista pelos sisudos britânicos.

Charles viveu dias intensos ao se tornar rei e liderar as homenagens à mãe, rainha Elizabeth
Charles viveu dias intensos ao se tornar rei e liderar as homenagens à mãe, rainha Elizabeth
Foto: Blog Sala de TV
Sala de TV Blog Sala de TV - Todo o conteúdo (textos, ilustrações, áudios, fotos, gráficos, arquivos etc.) deste blog é de responsabilidade do blogueiro que o assina. A responsabilidade por todos os conteúdos aqui publicados, bem como pela obtenção de todas as autorizações e licenças necessárias, é exclusiva do blogueiro. Qualquer dúvida ou reclamação, favor contatá-lo diretamente no e-mail beniciojeff@gmail.com.
Compartilhar
Publicidade
Publicidade