PUBLICIDADE

Festival de curtas terá abertura com debate de Lázaro Ramos

A escritora Ana Maria Gonçalves também participará da mesa virtual sobre temas como política, cultura e identidade

23 jun 2020 - 12h43
(atualizado às 12h43)
Ver comentários
Publicidade

O Festival de Finos Filmes levará curtas e discussões sobre temas como política, cultura, identidade e filosofia para a casa do telespectador por meio do canal do YouTube do Museu da Imagem e do Som, entre os dias 30 de junho e 7 de julho. Um dos pontos altos da programação será o debate de abertura, a partir de dois curtas nacionais, com participação da escritora Ana Maria Gonçalves e do ator Lázaro Ramos. 

Ator e escritor Lázaro Ramos estará entre os debatedores do Festival Finos Filmes online
Ator e escritor Lázaro Ramos estará entre os debatedores do Festival Finos Filmes online
Foto: Instagram

A cada dia, uma mesa discutirá os assuntos contemporâneos, sempre com curtas-metragens como pontos de partida. Nessas programações, será possível fazer doações para instituições de caridade, já que trata-se de um festival de cinema beneficente.

Para assistir aos 13 curtas selecionados, basta acessar o streaming Spcine Play (os filmes estarão disponíveis a partir do dia 25).

Nesta edição, o festival também estreará o Atelier Finos Filmes. A proposta é que os cinco curta-metragistas escolhidos – Camila Kater, Gabriel Pereira, Bruno Moreschi, Rafaela Camelo e William de Oliveira -, sejam orientados por produtores e diretores renomados para a realização de seu próximo projeto audiovisual. Todos eles participarão de encontros virtuais, privados, com profissionais da área.

Confira aqui a programação completa:

30/6, 20h, terça - Ana Maria Gonçalves e Lázaro Ramos, com mediação de Isabela Reis. Debate a partir dos filmes “Sem Asas” (Renata Martins) e “A Morte Branca do Feiticeiro Negro” (Rodrigo Ribeiro).

1/7, 18h, quarta - Dina Alves, Helena Ignez e Alice Marcone, com mediação de Sarah Oliveira. As quatro falam sobre corpo e liberdade, a partir dos filmes “Carne” (Camila Kater), “Liberdade é uma Palavra” (Stephanie Ricci) e “Bonde” (Asaph Luccas).

2/7, 18h, quinta - Eliane Caffé, Eugênio Bucci e Sthefany de Paula, com mediação de Yasmin Santos. Falam sobre produção de imagens e filmes como instrumento de resistência, a partir de “Imagens de um Sonho” (Leandro Olímpio) e “Conte Isso Àqueles que Dizem que Fomos Derrotados” (Aiano Bemfica, Camila Bastos, Cristiano Araújo, Pedro Maia de Brito).

3/7, 18h, sexta - Christiane Jatahy, Michel Laub e Silvana Bahia, com mediação de Rita Mattar, discutem arte, memória e tecnologia a partir do filmes “Recoding Art” (Bruno Moreschi, Gabriel Pereira), “Luis Humberto: O Olhar Possível” (Mariana Costa, Rafael Lobo) e “Sangro”(Tiago Minamisawa, Bruno Castro e Guto BR).

4/7, 15h, sábado - Dia dedicado ao Cinema Brasileiro – Debate com João Paulo Miranda, diretor de “Casa de Antiguidades”, selecionado para a Competição Oficial de Cannes 2020. Mediação da presidente da Spcine, Laís Bodanzky. Os dois falam sobre o filme de João e a situação do cinema brasileiro atual. Convidados surpresa, ligados ao cinema nacional, aparecerão nessa live.

5/7, domingo, 15h – Pastor Henrique Vieira fala sobre tempo e política, a partir dos filmes “Aos Cuidados Dela” (Marcos Yoshi), “Baile” (Cintia Domit Bittar) e “Guaxuma” (Nara Normande). Mediação de Felipe Poroger.

Fonte: Redação Terra
Publicidade
Publicidade