PUBLICIDADE

"Doctor Who" é alvo de ataques transfóbicos por nova personagem

9 dez 2023 - 17h51
Compartilhar
Exibir comentários
Foto: Divulgação/BBC / Pipoca Moderna

Os episódios especiais de "Doctor Who", que marcam a transição entre a 13ª e a 14ª temporadas, foram recebidos com uma onda de ódio transfóbico no Reino Unido.

Além de trazer de volta atores queridos dos fãs mais antigos, como David Tennant e Catherine Tate, antes da chegada do novo protagonista, os três episódios incluíram uma nova personagem, vivida pela atriz transgênero Yasmin Finney, conhecida por "Heartstopper". Ela interpreta a adolescente Rose, jovem filha de Donna (Tate), que também é trans e se sente excluída na comunidade onde vive.

Sua simples aparição no primeiro especial, "The Star Beast", disponibilizado em 25 de novembro, disparou 144 reclamações contra a rede BBC por vias oficiais. As reclamações acusaram o episódio de ser "anti-homem" e que a personagem era "imprópria" para um programa com público jovem.

O showrunner Russel T. Davies, que foi responsável por resgatar a série clássica em 2005 e está de volta à atração a partir dos especiais, manifestou-se sobre a polêmica. "Existem jornais que propagam o mais absoluto ódio, veneno, destruição e violência e adorariam aniquilar essa temática das telas. Pessoas assim devem se envergonhar, e boa sorte para elas em suas vidas solitárias", ele reagiu.

Abertamente gay, Davis também criou séries de sucesso com temática LGBTQ+, como "Queer as Folk", "It's a Sin" e "A Very English Scandal".

A personagem de Yasmin Finney está de volta neste sábado (9/12) em "The Giggle", o terceiro especial, que encerra a transição e prepara a estreia de Ncuti Gatwa ("Sex Education") como o novo Doctor Who.

Todos os três especiais estão disponíveis no Brasil pela Disney+.

Pipoca Moderna Pipoca Moderna
Compartilhar
Publicidade
Publicidade