3 eventos ao vivo

Michael Moore lança filme que provoca eleitores de Trump

Michael Moore in TrumpLand foi produzido secretamente

18 out 2016
17h15
atualizado às 18h17
  • separator
  • comentários

A corrida eleitoral dos Estados Unidos tem um jargão político chamado "surpresa de outubro". No mês que antecede as eleições presidenciais é que costumam surgir fatores que influenciam de maneira irremediável a disputa - e é também quando a campanha atinge o fundo do poço em termos de jogo sujo. Um exemplo é a polêmica gravação de 20

Foto: AdoroCinema / AdoroCinema

05 em que Donald Trump faz comentários misóginos, revelada nas últimas semanas. A sétima arte agora tem uma "surpresa de outubro" para chamar de sua, pois Michael Moore acaba de anunciar que fez um filme sobre os eleitores do republicano.

Yes, some rumors may be true. I "might" be putting the finishing touches on an "October Surprise" for this election. Then again...

— Michael Moore (@MMFlint) 15 de outubro de 2016

"Sim, alguns rumores podem ser verdadeiros. Eu 'posso' estar finalizando uma 'surpresa de outubro' para essa eleição", ele twittou dia 15. Se não existia boato, nesse momento nasceu e hoje foi confirmada a novidade. O vencedor do Oscar de Documentário por Tiros em Columbine lança esta noite em Nova York Michael Moore in TrumpLand. Moore passou a noite editando o longa e, segundo o Deadline, acaba de contratar uma assessora para promover o projeto. Distribuído pelo próprio diretor, Michael Moore in TrumpLand vai estrear em NY, Los Angeles e no iTunes ainda esta semana. A sinopse oficial do doc de 73 minutos diz:

Veja o filme que os republicanos de Ohio tentaram proibir. O vencedor do Oscar Michael Moore avança em território hostil com seu ousado e hilariante monólogo, adentrando a TrumpLand nas semanas que precedem as eleições de 2016.

Hey NYC- Who wants a peek @ what I've been up 2? Tues, 9:30pm, IFC Center. TIx free, 1st come, b.o. opens 8:30pm. pic.twitter.com/SrAhaq74ME

— Michael Moore (@MMFlint) 18 de outubro de 2016

What's this? Something is cooking! Final night in the "kitchen." #OctoberSurprise pic.twitter.com/eNX7LwxK5p

— Michael Moore (@MMFlint) 18 de outubro de 2016

Moore afirma que foi impedido de subir ao palco e apresentar seu show no teatro Midland Theatre, em Newark, por ser muito "controverso". Apoiador de Bernie Sanders, ele declarou voto em Hillary Clinton meramente para "impedir que um protofascista assuma o poder". Moore diz que até gosta de Hillary, mas ainda não aceita que ela tenha defendido a Guerra do Iraque.

Até hoje Where to Invade Next não foi lançado no Brasil, então os fãs do diretor não devem criar muita expectativa sobre a estreia de Michael Moore in TrumpLand nas telonas nacionais.

AdoroCinema

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade