0

Modelo Christine Keeler morre aos 75 anos

Top foi pivô do maior escândalo sexual do Reino Unido

6 dez 2017
13h10
atualizado às 13h19
  • separator
  • comentários

Christine Keeler, a modelo e dançarina cujas relações com um ministro britânico e um diplomata soviético no auge da Guerra Fria chocaram o Reino Unido e envolveram o governo em um escândalo sexual de conotação política notório, morreu aos 75 anos de idade.

Christine Keeler
Christine Keeler
Foto: Reg Burkett / Getty Images

O relacionamento de Keeler com John Profumo, ministro da Guerra, que era casado quando ela o conheceu aos 19 anos, nadando nua na propriedade de Buckinghamshire de seu colega William Astor, escandalizou o Reino Unido socialmente conservador do início dos anos 1960.

Revelações de primeira página segundo as quais ela também tinha um caso com Yevgeny Ivanov, um adido naval soviético, causaram celeuma no público e deram um vislumbre dos hábitos sociais e sexuais do sigiloso establishment britânico.

Profumo foi obrigado a renunciar depois de mentir ao Parlamento sobre a relação.

A tempestade política e diplomática contribuiu para a queda do governo conservador do primeiro-ministro Harold Macmillan, e o "Caso Profumo" de 1963 ainda é visto como um divisor de águas que mudou as atitudes britânicas em relação ao sexo e às classes sociais.

O filho de Keeler, Seymour Platt, disse ao jornal Guardian que ela morreu na noite de terça-feira depois de meses sofrendo com um tipo de doença pulmonar. Ela viveu uma vida humilde depois do escândalo, mas nunca escapou da fama que ele lhe trouxe.

"Houve muitas coisas boas na vida bastante trágica de Chris, porque havia uma família ao seu redor que a amava", contou Platt, segundo a reportagem. "Acho que o que aconteceu com ela na época foi bastante prejudicial."

Veja também

Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade