0

Em SP, Galo da Madrugada tem versão compacta, mas da paz

Tradicional bloco pernambucano invadiu SP em uma versão mais reduzida, regada a frevo e sem confusões.

25 fev 2020
16h02
atualizado às 16h06
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

Em seu primeiro ano em São Paulo, o Galo da Madrugada fez uma festa bonita: atraiu pernambucanos saudosos do maior bloco de Carnaval do mundo, convocou curiosos e ainda ficou marcado por um desfile tranquilo. Os foliões eram muitos, mas nada comparado aos 2 milhões que acompanham o desfile no Recife. Contudo, a festa não teve confusões ou brigas. A terça-feira, 25, foi da paz. 

Galo da Madrugada levou frevo para São Paulo.
Galo da Madrugada levou frevo para São Paulo.
Foto: Suamy Beydoun / Agência Estado

Para o vice-presidente do bloco, Rodrigo Menezes, a festa na capital paulista tem tudo para se tornar uma tradição com maior porte nas próximas edições. “Eu acho que a expectativa já era positiva e agora nós tivemos a confirmação: um desfile maravilhoso, com muita gente, todos brincando, todo mundo junto, misturado. O Galo tem esse espírito," disse, em entrevista ao Terra. 

Miniatura

O Galo da Madrugada teve versão reduzida em diversos sentidos. Desde o tamanho do mascote — 4m em SP em comparação aos quase 30m pernambucanos — até o número de atrações. Na capital paulista, se apresentaram Gustavo Travassos, vocalista oficial do Galo da Madrugada, Fafá de Belém e André Rio, cantor que participa do bloco há mais de 25 de anos ininterruptos. 

“Lá em Recife, nós temos 30 trios. Eu queria ter os 30 aqui em São Paulo. Infelizmente, não dá. De qualquer forma, acho que trazer os artistas de lá, a cultura de lá, tocando o frevo, é importantíssimo”, acrescenta Menezes. 

Fafá de Belém no Galo da Madrugada de São Paulo
Fafá de Belém no Galo da Madrugada de São Paulo
Foto: Renato S. Cerqueira / FuturaPress

A foliã Cristina Oliveira, pernambucana que mora na capital paulista há 30 anos, viaja todos os anos para assistir ao desfile do Galo da Madrugada nas ruas do bairro de São José. Em 2020, os papéis se inverteram. “Eu deixei de ir, pela primeira vez, para saber como o Galo seria. Eu gostei muito. Eu acho que para a estreia tá bom, tá ótimo. Futuramente, acho que vamos ver um galo gigante na lagoa do Ibirapuera. Nós, nordestinos, merecemos uma escultura do porte de Pernambuco”, avaliou.

Veja imagens do Galo da Madrugada em São Paulo:

Veja também:

Influenciadora Camila Coutinho curte Carnaval em Olinda

 

Fonte: Equipe portal
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade