0

Presidente da Mancha exagera no discurso e leva vaia

9 mar 2019
10h07
atualizado às 10h15
  • separator
  • 0
  • comentários

O presidente da Mancha Verde, Paulo Serdan, exagerou no discurso e tomou uma vaia no Sambódromo de São Paulo. A Mancha se sagrou campeã do Grupo Especial do Carnaval Paulistano pela primeira vez neste ano.

Presidente Paulo Serdan ao lado da musa da escola, a atriz Viviane Araújo
Presidente Paulo Serdan ao lado da musa da escola, a atriz Viviane Araújo
Foto: Vagner Magalhães / Especial para Terra

Ao pegar o microfone, ele avisou que o discurso e os agradecimentos seriam longos. E cumpriu à risca, com uma fala de mais de dez minutos, o que deixou impaciente o público que compareceu ao Sambódromo para acompanhar o Desfile das Campeãs. A Mancha foi a última escola a entrar na avenida, por volta das 5h deste sábado.

Serdan começou agradecendo a comunidade da escola, lembrou dos momentos difíceis, que incluem dois rebaixamentos, mas disse que o título foi merecido.

"Tem muita gente preocupada com o dinheiro da escola. Mas o dinheiro está aí na avenida. Nas fantasias, na preparação deste Carnaval que foi lindo. E só foi possível com o empenho de todos vocês" disse.

Leila Pereira, presidente da Crefisa e patrocinadora do Palmeiras, recebeu um agradecimento especial. A empresária contribuiu com cerca de R$ 3 milhões para que a escola fizesse o desfile vencedor deste ano.

"Queria agradecer a Leila, que teve um papel importante para que pudéssemos levar a nossa preparação adiante". A essa altura, o público já se mostrava impaciente, e as primeiras vaias foram ouvidas.

Empolgado, Serdan ainda falou alguns palavrões durante os agradecimentos e depois de pouco mais de dez minutos, liberou a escola para que entrasse na avenida. Nesse momento, a vaia já era generalizada.

Veja também:

Fonte: Especial para Terra
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade