0

Pela 1ª vez, mergulhadores italianos descobrem navio de 1500

Achados por acaso, destroços podem ser do 'Santo Spirito'

22 jun 2020
13h50
atualizado às 13h59
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

Dois mergulhadores italianos descobriram por acaso os restos de um navio dos anos 1500 ao fazerem um mergulho na Área Protegida de Portofino, na província de Gênova, na região da Ligúria.

Os destroços foram localizados a cerca de 50 metros de profundidade e agora serão estudados pela Superintendência de Belas Artes da Ligúria. As primeiras suspeitas indicam que os restos podem ser do navio Santo Spirito, que naufragou em 1579 próximo à orla da cidade de Camogli - cerca de 13 quilômetros distante do local da descoberta.

O barco era um dos maiores já construídos na Itália e afundou após ficar de quarentena pela suspeita de que os marinheiros a bordo estavam contaminados pela Grande Peste.

Segundo a historiadora de artes subaquáticas da Superintendência, Alessandra Cabella, a descoberta é "muito importante" porque é a primeira vez que se encontram os restos de uma embarcação tão antiga assim na Itália.

"De naufrágios dessa época, nós podemos esperar que surjam cerâmicas, moedas, mas também instrumentos de navegação, como sextantes ou esferas armilares, e ainda artilharia e âncoras. Todos os objetos poderão nos ajudar a datar os destroços", ressaltou Cabella.

Já os mergulhadores Gabriele Succi e Edoardo Sbaraini afirmaram que encontrar as peças foi uma "grande emoção".

"Estávamos fazendo uma imersão exploratória quando a nossa atenção se voltou para uma área coberta por redes de pesca abandonadas e outros indícios que indicavam a presença de um naufrágio não moderno. Ao sair, nós avisamos a Superintendência", contaram.

Veja também:

Parque de ferromodelismo é inaugurado sob pista de esqui na Alemanha
Ansa - Brasil   
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade